Rádios online / Emissoras ao vivo

Dials / Guia de Rádios

Procurar notícias de rádio

Canais.

Canais.

Canais.

Enquete

Na sua opinião, qual formato de rádio deverá passar por uma maior expansão no número de rádios no mercado brasileiro em 2020?

Enquete

Terça-Feira, 12 de Junho de 2012 @

O rádio, o locutor e as redes sociais: eles andam juntos?

Na nossa coluna deste mês, resolvi focar um assunto muito em voga que são as redes sociais.
Publicidade
Não quer ler? Quer ouvir? Clique no player abaixo e ouça essa coluna! - Caso deseje acompanhar a versão "escrita" basta acompanhar o texto publicado na sequência. Boa leitura! Audiocast - Tudo Rádio nº02 by fernanda_lima


Tentando manter a rotina de colunas periódicas aqui no site, a inspiração veio fácil, talvez pelo tanto de assunto a que o rádio tem direito. Continuo empolgada. Quero agradecer aos e-mails que recebi sobre a coluna de minha volta ao site. Bom saber que existem pessoas que admiram nosso trabalho e compartilham de idéias parecidas. Às vezes as idéias são diferentes e por assim serem, também são bem-vindas!

Na nossa coluna deste mês, resolvi focar um assunto muito em voga que são as redes sociais. A popularidade de redes como Facebook, Twitter e chegando também agora o Google +. Resolvi entrar neste tema porque tenho percebido o quanto as redes têm sido importantes na divulgação e também no exagero por parte de alguns coleguinhas. Quem me conhece sabe que sou rata de internet: como tenho estúdio on-line, fico a maior parte do tempo conectada e conseqüentemente nas redes sociais.

Hoje se fala muito da “orkutinização” da internet de modo geral, que se tornou sinônimo de popularização do uso das redes sociais. De fato, isso é uma verdade pois o que para muitos é uma conquista, para outros é a poluição ou excesso de informações, muitas vezes de forma apelativa, agressiva ou simplesmente sem conteúdo. Meu perfil no Facebook foi criado em 2009 e no começo eu mesma não usava muito, pois, o Orkut era minha fonte de contato com ouvintes, clientes e amigos e aí, migrando para o Facebook, o que se vê é a mesma coisa do que se tornou o Orkut, só que a rotatividade da timeline é maior. Isso também me proporcionou conhecer muitos locutores legais e criou-se então grupos de discussão no Face sobre a profissão de radialista e locutor.

Faço parte de um grupo chamado Voxbook, grupo este fechado no Facebook onde só participam convidados, e lá temos uma boa idéia de como anda o mercado. Se antes eu achava que locutor que cobrava 10 reais só existia no Orkut, acreditem: estes também estão no Facebook, pior do que isso: no Facebook o alterego de locutores parece ter uma proporção bem maior: gente que quer mostrar seu trabalhos para (outros?) locutores como forma de aparecer, mas eles não o fazem de uma maneira interessante ao seu cliente - este sim seu público-alvo! O grupo “Locutores”, o maior da rede em membros, tem uma série de "merchans” e assuntos diversos; colocaram até um administrador no grupo para não virar a bagunça que era o Orkut, mas parece que é difícil manter a ordem. Criaram então, o grupo "To no Ar”, com o objetivo de postar trabalhos de locutores que atuam em suas emissoras e divulgam seus horários nas rádios, só que de um modo geral, locutores postam o tempo todo os trabalhos recentes que foram feitos, mas não o fazem para clientes e sim para outros locutores??? Mas...se seu cliente não são locutores como pode isso? Querem aparecer, mesmo. Observando isso com mais afinco, conclui que eles querem mostrar que estão disponíveis ao mercado e que são bons. Claro, muitos são bons, mas muitos são ruins demais e ao enviarem um material, conseguem retornos infelizmente para um cachê baixo. São os mesmos que gostam de fazer comentários esquisitos para que alguém possa dar um “curtir” - dificilmente os colegas são do contra ou se são, se mostram discretos.

As redes sociais são eficientes ferramentas de divulgação do Profissional, mas só se a coisa for feita de forma eficiente. Eu tenho um blog desde 2009 onde divulgo trabalhos recentes e o twitter da empresa, atualizando o mercado com aquilo que estamos fazendo no momento. Esses dias, li de um locutor que o problema dos profissionais de voz em geral é que eles estão tão preocupados com seu mundo, com seu trabalho e sua vaidade que não se dão conta que juntos, em uma associação por exemplo, poderíamos ir além reivindicando a nosso favor com normas e regulamentos que colocassem a profissão de locutor não como um mero operário, mas alguém que tem voz ativa em seu meio profissional.

Quando comecei como locutora, as redes sociais não existiam e os contatos eram diretamente com produtoras, por e-mail e telefone. Hoje locutores mandam seus demos sem nenhuma apresentação, como se produtora fosse chamar um cara para gravar no qual não faz o mínimo, que é uma apresentação pessoal e o que oferece como proposta de trabalho. Qual é a melhor forma de um locutor divulgar seu trabalho? Quero deixar algumas dicas que acredito ser úteis.

Vamos a elas:

-Faça um demo a cada seis meses e sempre de forma variada: com estilos, textos e interpretações diversas (se você tiver facilidade) isso mostra versatilidade;

-Sempre visite emissoras de rádio. Mesmo que não seja seu principal campo de trabalho, é importante conhecer pessoas do meio. Normalmente locutor não tem autoridade dentro da radio, mas pode indicar um amigo quando o chefe solicitar. É aí que seu nome pode ser lembrado.

-Procure cursos de atualização. O Senac, por exemplo, tem cursos de rápida duração com no máximo um mês, onde você pode aperfeiçoar técnicas como locução comercial ou esportiva;

-Quanto a valores a serem cobrados: converse com outros colegas e tente "sentir" a média de preços para não ser um peixe fora d'água.

-Valorize seu trabalho, não coloque preços abaixo do mercado. Isso ‘queima’ sua voz e futuras oportunidades em trabalhos mais bem remunerados;

-Se você tem facilidade com determinado ‘estilo’ de locução, experimente outros, afinal você nunca sabe qual tipo de trabalho pode chegar até você;

-Bons equipamentos de gravação, boa interpretação e bons contatos ajudam, mas sem humildade não se chega muito longe.

No mais, acredite no seu talento. Sabemos que o mercado é muito competitivo e se hoje sua voz não foi a escolhida, em breve ela poderá ser a voz que seu cliente precisa.

Por hoje é só pessoal, espero que vocês tenham gostado e nos vemos na próxima coluna.

Sugestões? Siga-me no twitter: @_fernandalima Não deixe de ouvir nosso audiocast, a nossa coluna em versão áudio.


Tags: Redes sociais

Compartilhe!

Colunista
Fernanda Lima

Fernanda Lima é jornalista e radialista. Apresenta e produz programas para as produtoras TalkRadio e I9 Sua Radio. Docente de locução no Senac-SP e sócia da produtora http://www.eccovoz.com.

Blog: http://www.fernandanoar.blogspot.com.br/



Mais tudoradio.com



tudoradio.com © 2001 - 2019 | Todos os direitos reservados
Marcas que pertencem ao tudoradio.com:
Empresas parceiras do tudoradio.com:
tudoradio.com - O site de rádios do Brasil
Tel. Comercial: (41) 4062.0035 | (11) 4062.0058 / (09h às 12h e das 14h às 17h - seg. a sexta)
Entre em contato com o portal clicando aqui.