Quinta-Feira, 21 de Maio de 2020 @ 07:30

O Rádio Hoje | Pesquisa aponta crescimento de até 40% no consumo de rádio nos Estados Unidos. Avanço é maior entre os mais jovens

São Paulo - Pesquisa da Havas Media mapeou o consumo de mídia em diferentes plataformas durante a crise da covid-19

Publicidade

Uma pesquisa realizada pela Havas Media, ocorrida entre 31 de março e 6 de abril deste ano, tentou mapear o consumo de mídia nos Estados Unidos durante a pandemia do novo coronavírus. E, assim como já visto em outros levantamentos, o consumo de rádio cresceu com a crise da covid-19. E esse avanço foi mais forte no público entre 24 e 35 anos, conhecidos como millennials (ou geração Y).

adstexto

Em sua apresentação, a Havas Media destaca que "audiências mais jovens estão revistando as mídias tradicionais". A afirmação é baseada na porcentagem de acréscimo à audiência já existente de cada meio, com recorte em faixas etárias.

Os números do rádio: segundo a Havas Media, houve um crescimento de 34% no consumo de rádio entre o público de 25 a 34 anos, sendo o maior avanço percentual entre todas as faixas etárias.

Entre o público de 35 e 44 anos, o avanço foi de 36%, seguido de 33% entre os mais jovens (18 a 24 anos).

Já na faixa etária entre 45 e 54 anos o avanço foi de 27%, seguido de 23% para o público com idade entre 55 e 64 anos e 22% para aqueles com 65 anos ou mais.

O rádio AM/FM, segundo o estudo da Havas Media, teve um avanço de consumo de 31% no geral. Detalhe para o rádio via-satélite (como o SiriusXM), que avançou 33% em consumo durante a pandemia.

Recomendamos:
> Painel do NAB Show Express mostra força do rádio fora de casa mesmo com a covid-19 e a fidelidade dos ouvintes aos seus formatos preferidos

Meio em alta

Outras pesquisas também detalharam o comportamento da audiência, como a fidelidade dos ouvintes às suas estações e formatos, o consumo entre os trabalhadores que estão na linha de frente da crise da covid-19 e o peso comercial que o meio tem para anunciantes neste momento.

Vale lembrar que o meio rádio já contava com um alcance normal de 92% na população norte-americana (e que reteve 96% desse alcance durante a pandemia, segundo a Nielsen). 

Leia sobre:
> Aumenta parcela de ouvintes que mantêm ou ampliaram o consumo de rádio durante a pandemia do coronavírus
> Nielsen: Rádio é fonte de informação comercial e companhia para os ouvintes. Meio segue com audiência elevada durante a pandemia
> Pesquisa aponta que ouvintes desejam das rádios um equilíbrio entre informações da covid-19 e seus conteúdos originais

A pesquisa

O levantamento da Havas Media, chamado de Meaningful Media, contou com mais de 800 participantes nos Estados Unidos, com questionários virtuais. Também concentrou informações de profissionais de mídia e outros veículos, como The Guardian, Vice, Refinery29, Meredith Media Group, Bustle Digital Group, Goop, Vox, Conde Nast Buzzfeed, Group Nine e Dotdash.

Recomendamos:
> Veja aqui mais notícias sobre o atual momento do rádio em diferentes países
> Confira também as principais tendências para o setor de rádio e tecnologia

Teste
Daniel Starck

Daniel Starck é jornalista, empresário e proprietário do tudoradio.com (veiculo que atua há mais de 19 anos voltado aos interesses do rádio brasileiro e de seus ouvintes). Formado em Comunicação Social / Jornalismo pela PUCPR, Daniel também já teve passagens por rádios como CBN, Rádio Clube e Rádio Paraná. Também atua como palestrante e consultor nas áreas artística e digital.

https://www.tudoradio.com/noticias/ver/23512-o-radio-hoje-pesquisa-aponta-crescimento-de-ate-40-no-consumo-de-radio-nos-estados-unidos-avanco-e-maior-entre-os-mais-jovens