Rádios online / Emissoras ao vivo

Dials / Guia de Rádios

Procurar notícias de rádio

Canais.

Canais.

Canais.

Enquete

Qual o tipo de conteúdo que você prefere consumir no rádio?

Enquete

Quarta-Feira, 24 de Fevereiro de 2010 @

Técnica | Você sabe o que é DRM (Rádio Digital)?

Há uma tendência mundial para a adoção da tecnologia digital na radiodifusão e de comunicação, especialmente para a distribuição e transmissão.
Publicidade

O QUE É DRM ? 

Há uma tendência mundial para a adoção da tecnologia digital na radiodifusão e de comunicação, especialmente para a distribuição e transmissão. A digitalização oferece muitas vantagens substanciais aos  radiodifusores nacionais / internacionais e outros. 

Mas a cobertura em FM 88-108 MHz (VHF) é limitada. Para muita emissoras  as vantagens de um sistema de transmissão digital abaixo de 30 MHz estão se tornando claras. No entanto, a fidelidade limitada de serviços existentes em AM está fazendo com que os ouvintes busquem outras alternativas. 
 
Implementação da rádio digital em bandas de  AM (ou seja, longas, médias e curtas) permitirá às emissoras oferecer serviços de que será bem sucedido com existentes e futuros serviços de alta qualidade operando em outras partes do dial. 
 
A transmissão digital em ondas curtas, médias ou  longas (AM) tem muitas vantagens quando comparada ao sistema analógico convencional que usamos hoje. 
 
 
Aspectos Técnicos do Sistema On-Air 

Digital Radio Mondiale (DRM) é universal, aberta, sistema de rádio digital em ondas curtas, a médias e longas  - digital para as freqüências de rádio abaixo de 30MHz. Foi aprovado pela UIT, e são normalizados como o ETSI ES 201 980. 
 
DRM tem perto de qualidade de som de FM além da facilidade de uso que vem de transmissões digitais. A melhoria no AM é imediatamente perceptível. DRM pode ser usado para uma variedade de conteúdo de áudio, e tem a capacidade de integrar texto e dados. Este conteúdo adicional pode ser exibido em receptores de DRM para melhorar a experiência de escuta. 
 
O DRM utiliza a mesma banda existente de AM e é projetado para caber dentro do canal com o atual plano de banda de transmissão do AM, com base em sinais de largura de banda de 9 kHz ou 10 kHz. Ele também tem modos exigindo apenas 4,5 kHz ou 5 kHz de largura de banda, e os modos que pode tirar partido da maior largura de banda - 18 kHz ou 20 kHz - permitindo DRM para operar junto com transmissões AM em todos os mercados do mundo. 
 
O sistema DRM usa COFDM (Coded Orthogonal Frequency Division Multiplex). Isto significa que todos os dados, produzido a partir de um  codificador digital de sinais de áudio e de dados associados, está a ser partilhado para transmissão através de um grande número de carrier espaçadas. Todas essas informações estão contidos dentro do canal de transmissão alocado. O Intervalo de Tempo é aplicado a fim de atenuar contra o “fading”. Vários parâmetros do OFDM e a codificação pode ser variado para permitir que o  DRM opere com sucesso em muitos ambientes de propagação diferentes - a seleção dos parâmetros permite transmissões a serem planejados  a  encontrar a melhor combinação de transmitir potência, robustez e capacidade de dados. 
 
O sistema de DRM usa o MPEG 4 HE AAC v2 para programação mista proporcionando alta qualidade a taxas baixas de dados. Além disso, CELP e codificadores HVXC estão disponíveis para fornecer a programação em taxas de dados ainda mais baixa. 

Em 2005, o Consórcio DRM decidiu alargar o âmbito do sistema de DRM DRM nome do projeto + para operar em todas as faixas de radiodifusão até 174 MHz. Esta gama inclui: 
 
• Banda de TV (47 MHz a 68 MHz) 
• OIRT banda FM (65,8 MHz a 74 MHz) 
• Japonês banda FM (76 MHz a 90 MHz) 
• International Band FM (87,5 MHz a 107,9 MHz)

DRM + tem uma largura de banda estreita e é projetado para se encaixar no plano de radiodifusão FM  e uma grade de freqüência de 100 kHz. Suas necessidades de espectro pequeno apoia a sua utilização em bandas de aglomerado. A alta comunalidade com o padrão DRM existente permite a implementação de equipamentos, fácil e rápido. DRM + fornece taxas de bits de 35 kbps a 185 kbps e, como o DRM, permite até quatro serviços. É, portanto, uma solução flexível que permite números individuais ou de pequenos serviços de áudio a serem transmitidos juntos. Antes da normalização como uma revisão da atual  a especificação do sistema DRM, ETSI ES 201 980, os membros do Consórcio irão testar e verificar o projeto com os testes de laboratório e de campo.
 

O QUE É O DRM + 

A Extensão de DRM para frequências até 174 MHz: DRM+
 
DRM é o nome do projeto do Consórcio para estender o padrão DRM para freqüências mais altas. A iniciativa começou com uma votação na Assembleia Geral de 2005 para iniciar o projeto, verificação e análise dos parâmetros necessários para permitir DRM para operar nas bandas de radiodifusão, entre 30 e até 174 MHz; principalmente Banda I e II.
 
O processo de projeto começou logo depois e as decisões importantes foram tomadas para assegurar que a extensão completamente compartilhada a filosofia de design bem sucedido de DRM - é "DRM, mas com frequências mais elevadas".
 
Portanto, ele tem:
 
- Mesmo multiplex e sinalização 
 
- A  mesma  concepção de OFDM (com novos parâmetros)
 
- Os mesmos codecs de áudio
 
DRM+ é executado no modo padrão como a robustez E. Seus parâmetros de utilização do espectro estão determinadas a partir das normas internacionalmente acordadas na banda de FM (88 a 108 MHz). Por isso, tem uma largura de banda ocupada de 95 kHz e uma grade de freqüência de 100 kHz.
 
DRM+  fornece taxas de bits de 35 kbps a 185 kbps em SNRs de 2 dB a 14dB e, como o DRM, permite até quatro serviços. É, portanto, uma solução flexível que permita números individuais ou de pequenos serviços de áudio para ser transmitido em conjunto, ou mesmo para streams de vídeo para dispositivos portáteis.


Status

O modo suplementar para DRM+  foi acordado e finalizado em 2007. No entanto, antes do ETSI normalizadar a  especificação do sistema de DRM, os membros do consórcio estão a testar e verificar a concepção de laboratório e testes de campo.

Tags:

Compartilhe!

Colunista
Diórgenes Lopes

Diórgenes Lopes é técnico em eletrônica e estudante de engenharia elétrica. No mercado Lopes trabalha na Rede Globo de Televisão de São Paulo como técnico de projetos e manutenção. Em rádio já teve passagens pela antiga Rádio Oito de Setembro, de Descalvado de São Paulo como Operador de áudio. Participou também de projetos na area de RF da Regional FM, de Descalvado – SP.



Mais tudoradio.com



tudoradio.com © 2001 - 2019 | Todos os direitos reservados
Marcas que pertencem ao tudoradio.com:
Empresas parceiras do tudoradio.com:
tudoradio.com - O site de rádios do Brasil
Tel. Comercial: (41) 4062.0035 | (11) 4062.0058 / (09h às 12h e das 14h às 17h - seg. a sexta)
Entre em contato com o portal clicando aqui.