Rádios online / Emissoras ao vivo

Dials / Guia de Rádios

Procurar notícias de rádio

Canais.

Canais.

Canais.

Enquete

Na sua opinião, qual formato de rádio deverá passar por uma maior expansão no número de rádios no mercado brasileiro em 2020?

Enquete

Segunda-Feira, 08 de Novembro de 2010 @

Mais uma pesquisa que pode favorecer o rádio: o Censo!

O Censo 2010 deverá ser utilizado pelas rádios para valorização de seus produtos. Saiba mais.
Publicidade
Todo projeto que será colocado em prática deve ser acompanhado de pesquisas que comprovam a viabilidade de tal ação. No rádio também é assim. As emissoras não surgem ?do nada? (ou pelo menos não deveriam), mas sim de pesquisas que comprovam que a programação que será inserida em determinada região encontrará uma audiência significativa, além de prospectar possíveis parceiros comerciais. Outra pesquisa mais abrangente pode auxiliar nessas decisões: o Censo!

A pesquisa populacional realizada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) é mais uma ?arma? importante na mão de um radiodifusor. Esses números revelam em detalhes o perfil da população de uma determinada região. Com base em dados de faixas etárias, classes sociais, sexo, números absolutos, entre outros filtros, é possível identificar que tipo de audiência poderá ser alcançada por uma determinada programação.

Além da programação, esses dados revelam também situações importantes relacionadas ao mercado consumidor local. Através desse conhecimento é mais fácil traçar um objetivo comercial para uma emissora de rádio, sabendo quais seriam os melhores parceiros e anunciantes para a estação que será instalada. Todos esses números devem ser conflitados com os trabalhos das concorrentes, ou seja, ?verificar se há espaços para concorrência no mercado desejado?.

Também existe uma pratica mais simplória em relação ao uso dos dados do Censo, porém não menos importante. ?Copiar? as populações atualizadas pela coleta do Censo 2010, atualizando a área de abrangência de uma determinada rádio. Assim você provavelmente vai aumentar o valor da população coberta, podendo também valorizar o seu produto na hora de repassar ao futuro cliente.

O Censo também escancara os motivos de um mercado ser mais valorizado do que o outro. Também mostra o peso de uma única estação de rádio quando comparada com outra instalada em um local diferente. Por exemplo: as setes afiliadas da Jovem Pan 2 instaladas no Paraná cobrem uma população inferior aos números atingidos pela abrangência da matriz da rede, a Jovem Pan 2 FM 100.9. Esse fato se deve da população do município de São Paulo ser maior do que a de todo o estado do Paraná. Se incluir a região metropolitana da capital paulista, o resultado é próximo a soma das populações dos estados do Paraná e Rio Grande do Sul.

Números por números, é preciso fazer contas (somar as cidades cobertas pela rádio) e verificar os indicadores sociais e econômicos da área escolhida para poder entender que população é essa e o que ela comporta ao consumir a mídia rádio.

Valores populacionais elevados auxiliam na criação e manutenção de projetos radiofônicos mais direcionados à alguns nichos de mercado, porém números menores de uma população local também podem viabilizar tal idéia, já que alguns indicadores sócio-economicos podem justificar tal prática.

Os dados preliminares do Censo 2010 já estão disponíveis na home-page do IBGE. Acesse: http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/censo2010/default.shtm


Tags: Censo, Pesquisas, Rádio

Compartilhe!

Colunista
Daniel Starck

Daniel Starck é empresario, jornalista e proprietário do tudoradio.com (veiculo que atua há mais de 17 anos voltado aos interesses do rádio brasileiro e de seus ouvintes). Formado em Comunicação Social / Jornalismo pela PUCPR, Daniel também já teve passagens por rádios como CBN, Rádio Clube e Rádio Paraná. Também atua como consultor nas áreas artística e digital.



Mais tudoradio.com



tudoradio.com © 2001 - 2019 | Todos os direitos reservados
Empresas parceiras do tudoradio.com:
tudoradio.com - O site de rádios do Brasil
Tel. Comercial: (41) 4062.0035 | (11) 4062.0058 / (09h às 12h e das 14h às 17h - seg. a sexta)
Entre em contato com o portal clicando aqui.