Rádios online / Emissoras ao vivo

Dials / Guia de Rádios

Procurar notícias de rádio

Canais.

Canais.

Canais.

Enquete

Na sua opinião, qual formato de rádio deverá passar por uma maior expansão no número de rádios no mercado brasileiro em 2020?

Enquete

Sábado, 28 de Maio de 2011 @

Técnica | Como funciona o Radio Data System, o popular RDS

Um pouco mais sobre a tecnologia Radio Data System, o famoso e hoje popular RDS
Publicidade
Radio Data System, ou RDS é um protocolo padrão de comunicação para a incorporação de pequenas quantidades de informação digital em emissoras de rádio FM. RDS uniformiza diversos tipos de informações transmitidas, incluindo o tempo, a identificação e informações sobre o programa.

Radio Broadcast Data System (RBDS) é o nome oficial usado para a versão dos EUA do RDS. As duas normas são apenas ligeiramente diferentes.

A norma começou como um projeto da União Europeia de Radiodifusão (UER), mas desde então se tornou um padrão internacional da International Electrotechnical Commission (IEC).

Tanto o transporte de dados em 1.187,5 bits por segundo em uma subportadora de 57 kHz, portanto há exatamente 48 ciclos de subportadora durante cada bit de dados. O RBDS / subportadora RDS foi definido para o terceiro harmônico do tom piloto de 19 kHz em FM estéreo para minimizar a interferência e intermodulação entre o sinal de dados, o piloto estéreo e 38 kHz DSB-SC , sinal de diferença de estéreo. (A diferença de sinal estéreo se estende até 38 kHz + 15 kHz = 53 kHz, deixando 4 kHz para a lateral inferior do sinal RDS).

Os dados são enviados com correção de erros. O SDR define muitas características incluindo como privada (em casa) ou outros elementos indefinidos podem ser "empacotados" em grupos de programas não utilizados.

O Desenvolvimento do RDS foi inspirado por -Autofahrer Rundfunk-Informationssystem (IRA) na Alemanha pelo Institut für Rundfunktechnik (TRI) e a fabricante de rádios Blaupunkt, que usou uma subportadora de 57 kHz para indicar a presença de informações de trânsito em estações de rádio FM.

O Comitê Técnico da UER lançou um projeto na sua reunião de Paris de 1974, para desenvolver uma tecnologia com finalidades semelhantes às IRA, mas que era mais flexível e que permitiam a resintonia de um receptor, onde uma rede de transmissão do programa de rádio transmitido em um mesmo número de diferentes freqüências. O sistema de modulação foi baseado na utilização de um sistema de paginação, e da banda sueca de codificação era um projeto novo, desenvolvido principalmente pela British Broadcasting Corporation (BBC) e o IRT. A UER emitiu a especificação RDS em 1984.

Melhorias na funcionalidade de frequências alternativas foram adicionadas à norma e que foi posteriormente publicado como um Comité Europeu de Normalização Electrotécnica (CENELEC) padrão em 1990.

Em 1992, nos EUA, A National Radio Systems Committee emitiu a versão norte-americana do padrão RDS, chamado Radio Broadcast Data System. A norma CENELEC foi atualizada em 1992 com a adição de Traffic Message Channel e em 1998 com aplicativos Open Data e, em 2000, RDS foi publicado no mundo inteiro como IEC 62106 padrão.

Conteúdo e implementação: OS campos seguintes informações são normalmente incluídas nos dados RDS:

AF (Alternate frequencies) - permite sintonizar um receptor de rádio de forma automática e é especialmente usado nos rádios dos automóveis. O utilizador/usuário não necessita procurar a freqüência da estação sintonizada, pois o aparelho escolhe o emissor com sinal mais forte.

PS (Programme service)- Permite visualizar no display do receptor um texto de até 8 caracteres. Normalmente as rádios utilizam o PS para mostrar o nome da estação e informações sobre a música ou o programa que está sendo transmitido. A maioria dos receptores dispõe de PS.

RT (Radio Text)- Permite visualizar no display do receptor um texto de até 64 caracteres que poderá ser estático (por exemplo, "slogans" da estação), ou dinâmico (exemplo: o artista e a música que está a ser transmitida na rádio). Normalmente as rádios utilizam o RT para mostrar informações sobre o trânsito e notícias em geral. Apenas os modelos mais avançados de receptores são capazes de mostrar as mensagens de RT.

CT (Clock Time) - Pode sincronizar um relógio digital de um receptor de rádio.

EON (Enhanced Other Networks) - Permite ao receptor detectar informações de trânsito.

PI (Programme Identification) - Código único que identifica a emissora.

PTY (Programme Type) - Este código define até 31 tipos de programa, e.g., (p/ Europa) PTY=1 - Notícias, PTY=6 - Drama, permitindo aos usuário a procura da emissora através do gênero desejado.

REG (Regional) - Esta funcionalidade é utilizada sobretudo em países onde as rádios nacionais apresentam programas regionais em alguns emissores. Ao ligar esta opção, o receptor de rádio sintoniza os emissores com programação regional sempre que se encontre dentro do raio de cobertura dos mesmos, em detrimento dos emissores que apresentam a emissão nacional.


Fig. 1. visor do rádio quando não há dados RDS disponível .



Fig. 2. visor do rádio mostrando o nome PS (programação) de campo. .


Exemplo: Rádio de texto, mostrando o nome e o artista da música que está sendo transmitido, existe a rolagem de linha de fundo para revelar o restante do texto. Mensagens de rolagem e Programa de Serviço são ilegais no Reino Unido e expressamente proibida pelas normas RDS para todos os países por causa do potencial de distrairem os motoristas na estrada e causando problemas com memória armazenada do receptor. Mensagens de rolagem são, no entanto, amplamente utilizado na Europa continental e são comuns nos Estados Unidos e inclusive em algumas rádios do Brasil, com destaque para emissoras de São Paulo.

A subportadora de RDS para o uso de controle de potência de pico está em desenvolvimento na Austrália desde o início de 2000. A ETSA no Sul da Austrália e Saab Systems , uma empresa sul-australiana, foi o pioneiro da idéia após o engenheiro Saab Trent Ryan desenvolver a idéia no final de 1999.

RDS chipsets Companies

Como ST Microelectronics, a Silicon Labs, em Austin, Texas, e NXP Semiconductors (antiga Philips) oferecem soluções de chip único que são encontradas nesses aparelhos. A Silicon Labs suporta PS, RT, PTY, TMC, e todos os outros tipos de RDS em um único chip 3x3 milímetros e sua finalidade é o uso portátil (como celulares e leitores de MP3). NXP também tem soluções neste campo, e tem alguns chips automotivos.

No Brasil, o RDS foi normatizado pela ANATEL conforme RESOLUÇÃO N.º 349, DE 25 DE SETEMBRO DE 2003 publicada no diário oficial em 06/10/2003. Nesta resolução, as emissoras DEVEM comunicar a ANATEL que estão transmitindo dados por subportadora e informar o respectivo código PI.


Tags: rádio digital

Compartilhe!

Colunista
Diórgenes Lopes

Diórgenes Lopes é técnico em eletrônica e estudante de engenharia elétrica. No mercado Lopes trabalha na Rede Globo de Televisão de São Paulo como técnico de projetos e manutenção. Em rádio já teve passagens pela antiga Rádio Oito de Setembro, de Descalvado de São Paulo como Operador de áudio. Participou também de projetos na area de RF da Regional FM, de Descalvado – SP.



Mais tudoradio.com



tudoradio.com © 2001 - 2019 | Todos os direitos reservados
Marcas que pertencem ao tudoradio.com:
Empresas parceiras do tudoradio.com:
tudoradio.com - O site de rádios do Brasil
Tel. Comercial: (41) 4062.0035 | (11) 4062.0058 / (09h às 12h e das 14h às 17h - seg. a sexta)
Entre em contato com o portal clicando aqui.