Rádios online / Emissoras ao vivo

Dials / Guia de Rádios

Procurar notícias de rádio

Canais.

Canais.

Canais.

Enquete

As declarações de uma autoridade ou pessoa pública podem incentivar a violência contra meios e profissionais de comunicação?

Enquete

Sexta-Feira, 04 de Julho de 2014 @

Na contra-mão?

Novos celulares da linha Galaxy abandonaram o FM e foram alvo de críticas de brasileiros.

Publicidade

O rádio sempre foi companheiro, mas essa febre dele ser cada vez mais portátil veio com os celulares. Menores do que os walkmans e, quando parelhos no tamanho, o celular agrega mais serviços ao seu dono do que apenas um receptor de FM ou AM. Essa situação ganhou peso a partir de 2004 quando a Nokia jogou uma enxurrada de celulares que dispõe de recepção de FM, antes mesmo do surgimento dos primeiros "smartphones". A partir dessa época o rádio estava no seu bolso, independente se a sua intenção era carregar ele no seu trajeto.

Na minha opinião o auge foi alcançado através de vários modelos que carregaram o Android com modelo operacional. Isso popularizou o RDS, sintonias mais seletivas, opções diversas de favoritos em FM, entre outras funções. Até os modelos "não-smarts" passaram a ter funções como RDS em seus receptores (novamente a Nokia como exemplo nesse caso e a pouco conhecida Alcatel). E poucas reclamações por parte dos usuários: o fato de precisar de um fone de ouvido para usar o rádio (o ouvido alheio agradecia) e a aparente ausência do som estéreo (em modelos mais simples da linha Samsung com Android - mas de boa sintonia).

O Samsung Galaxy S3 contava com um belo receptor de FM, com direito a RDS, áudio estéreo, boa recepção das estações e um bonito visual. Imagine então o modelo seguinte... ops, não tem FM! Quem procurou a geração seguinte da linha Galaxy e esperava continuar com o seu receptor FM ficou decepcionado. Procure no Google e veja como os usuários reclamaram da ausência do FM (choro comum de quem se depara com o IPhone - até o modelo 4S era possível ter um adaptador externo que gerava recepção FM no iPhone). A reclamação é reforçada no Galaxy S5, também sem receptor FM.

A Samsung afirmou publicamente na imprensa que seu público está mais interessado em funções relacionadas a internet, inclusive o rádio. Em resumo: o povo quer rádio, mas agora via conexão de dados. Ok, tem sentido isso: temos vários aplicativos de rádios cheio de funções, interação total com a rádio e quebram a barreira do alcance das FMs e AMs. Mas deixou de ser de graça: você precisa pagar uma conexão de dados ou estar na rede WIFI. E ganhou um novo limite: temos vários buracos na rede móvel de internet e ela geralmente é de baixa qualidade.
 


Galaxy S3 com FM e RDS

Não é o fim do FM, longe disso. Temos mais opções de celulares com FM no mercado do que em anos anteriores. MP3 players também são aliados nisso. E sinceramente? Se o seu poderoso celular não tem um simples receptor de radio use aplicativos e o Tudo Rádio para ouvir sua emissora. Está sem internet? Leve um radinho portátil com você: cabe no seu bolso (em espaço e no custo).

Ainda é fácil ouvir rádio (independente do formato de transmissão) e vai seguir assim por um bom tempo.

 

Tags: Celulares, rádio, FM, internet, aparelhos

Compartilhe!

Colunista
Daniel Starck

Daniel Starck é jornalista, empresário e proprietário do tudoradio.com (veiculo que atua há mais de 19 anos voltado aos interesses do rádio brasileiro e de seus ouvintes). Formado em Comunicação Social / Jornalismo pela PUCPR, Daniel também já teve passagens por rádios como CBN, Rádio Clube e Rádio Paraná. Também atua como palestrante e consultor nas áreas artística e digital.








Mais tudoradio.com



tudoradio.com © 2001 - 2020 | Todos os direitos reservados
Empresas parceiras do tudoradio.com:
tudoradio.com - O site de rádios do Brasil
Tel. Comercial: (41) 4062.0035 | (11) 4062.0058 / (09h às 12h e das 14h às 17h - seg. a sexta)
Entre em contato com o portal clicando aqui.