Rádios online / Emissoras ao vivo

Dials / Guia de Rádios

Procurar notícias de rádio

Canais.

Canais.

Canais.

Enquete

Na sua opinião, qual formato de rádio deverá passar por uma maior expansão no número de rádios no mercado brasileiro em 2020?

Enquete

Sexta-Feira, 04 de Julho de 2014 @

Na contra-mão?

Novos celulares da linha Galaxy abandonaram o FM e foram alvo de críticas de brasileiros.

Publicidade

O rádio sempre foi companheiro, mas essa febre dele ser cada vez mais portátil veio com os celulares. Menores do que os walkmans e, quando parelhos no tamanho, o celular agrega mais serviços ao seu dono do que apenas um receptor de FM ou AM. Essa situação ganhou peso a partir de 2004 quando a Nokia jogou uma enxurrada de celulares que dispõe de recepção de FM, antes mesmo do surgimento dos primeiros "smartphones". A partir dessa época o rádio estava no seu bolso, independente se a sua intenção era carregar ele no seu trajeto.

Na minha opinião o auge foi alcançado através de vários modelos que carregaram o Android com modelo operacional. Isso popularizou o RDS, sintonias mais seletivas, opções diversas de favoritos em FM, entre outras funções. Até os modelos "não-smarts" passaram a ter funções como RDS em seus receptores (novamente a Nokia como exemplo nesse caso e a pouco conhecida Alcatel). E poucas reclamações por parte dos usuários: o fato de precisar de um fone de ouvido para usar o rádio (o ouvido alheio agradecia) e a aparente ausência do som estéreo (em modelos mais simples da linha Samsung com Android - mas de boa sintonia).

O Samsung Galaxy S3 contava com um belo receptor de FM, com direito a RDS, áudio estéreo, boa recepção das estações e um bonito visual. Imagine então o modelo seguinte... ops, não tem FM! Quem procurou a geração seguinte da linha Galaxy e esperava continuar com o seu receptor FM ficou decepcionado. Procure no Google e veja como os usuários reclamaram da ausência do FM (choro comum de quem se depara com o IPhone - até o modelo 4S era possível ter um adaptador externo que gerava recepção FM no iPhone). A reclamação é reforçada no Galaxy S5, também sem receptor FM.

A Samsung afirmou publicamente na imprensa que seu público está mais interessado em funções relacionadas a internet, inclusive o rádio. Em resumo: o povo quer rádio, mas agora via conexão de dados. Ok, tem sentido isso: temos vários aplicativos de rádios cheio de funções, interação total com a rádio e quebram a barreira do alcance das FMs e AMs. Mas deixou de ser de graça: você precisa pagar uma conexão de dados ou estar na rede WIFI. E ganhou um novo limite: temos vários buracos na rede móvel de internet e ela geralmente é de baixa qualidade.
 


Galaxy S3 com FM e RDS

Não é o fim do FM, longe disso. Temos mais opções de celulares com FM no mercado do que em anos anteriores. MP3 players também são aliados nisso. E sinceramente? Se o seu poderoso celular não tem um simples receptor de radio use aplicativos e o Tudo Rádio para ouvir sua emissora. Está sem internet? Leve um radinho portátil com você: cabe no seu bolso (em espaço e no custo).

Ainda é fácil ouvir rádio (independente do formato de transmissão) e vai seguir assim por um bom tempo.

 

Tags: Celulares, rádio, FM, internet, aparelhos

Compartilhe!

Colunista
Daniel Starck

Daniel Starck é empresario, jornalista e proprietário do tudoradio.com (veiculo que atua há mais de 17 anos voltado aos interesses do rádio brasileiro e de seus ouvintes). Formado em Comunicação Social / Jornalismo pela PUCPR, Daniel também já teve passagens por rádios como CBN, Rádio Clube e Rádio Paraná. Também atua como consultor nas áreas artística e digital.



Mais tudoradio.com



tudoradio.com © 2001 - 2019 | Todos os direitos reservados
Empresas parceiras do tudoradio.com:
tudoradio.com - O site de rádios do Brasil
Tel. Comercial: (41) 4062.0035 | (11) 4062.0058 / (09h às 12h e das 14h às 17h - seg. a sexta)
Entre em contato com o portal clicando aqui.