Rádios online / Emissoras ao vivo

Dials / Guia de Rádios

Procurar notícias de rádio

Canais.

Canais.

Canais.

Enquete

O que a sua rádio preferida deve fazer na programação durante a pandemia da covid-19?

Enquete

Terça-Feira, 13 de Janeiro de 2015 @

FM com “produto estragado”

A falta de cuidado e/ou manutenção com algo simples relacionado ao áudio da emissora "estraga o produto"

Publicidade

Olá pessoal! Estamos iniciando agora mais um ciclo de colunas do Tudo Rádio, com a expectativa de poder contribuir de forma significativa para o rádio em 2015, algo que tem sido a missão de nossa equipe ao longo desses últimos anos. Sempre procuramos temas de interesse dos ouvintes e do mercado e, se por algum motivo ele “cutuca” algo de negativo no rádio, a intenção é sempre de ajudar e não de jogar o meio para baixo. O rádio segue forte em audiência, influência na sociedade e também como um veículo apaixonante. Por isso vamos continuar abordando pontos positivos e negativos das áreas técnica, artística, audiência, publicidade, tecnologia, entre outros temas. Hoje eu vou falar de impressões no FM. Acompanhe:

Entre novembro e esse início de 2015 eu rodei mais de 7.000km entre os estados de São Paulo, Paraná e Santa Catarina, sendo tudo de carro. Os motivos foram diversos, sendo relacionados à questões profissionais e pessoais. O que importa nesse ato para a coluna foram as escutas, afinal foram 7.000km de dial sendo girado para frente ou para trás. Sendo assim é inevitável que algumas situações expostas pelo rádio chamem a atenção. Entre elas está a qualidade do áudio emitido pelas estações desses três estados, independente da cidade de origem e também do tipo de programação. Existem bons exemplos e também alguns destaques negativos.

O que mais me chamou a atenção foi a ausência do som estéreo. Isso mesmo: FMs sem estéreo. E pelo visto não é algo proposital, pois o receptor indica a presença do sinal estéreo. Apesar de ter rodado mais de 7.000km, esse problema é maior no meu quintal: Curitiba. Rádios importantes estão há meses com o som distorcido e/ou com o estéreo ausente (apesar do receptor mostrar o contrário). Isso é grave: são FMs que possuem a produção musical como carro-chefe de seus projetos, voltadas a públicos exigentes. É preciso cuidar do som da FM, afinal ele é o produto final das emissoras. Esse produto está chegando “pela metade” ou com qualidade inferior ao que é proposto.

Algumas situações técnicas, geralmente aquelas que envolvem cobertura de sinal, são mais difíceis de resolver. Mas a qualidade do áudio deve ser sempre impecável. Por mais caro ou difícil que seja a solução de um eventual problema na transmissão (principalmente no áudio da emissora), ele não pode durar por mais de uma semana. E esses problemas constatados em Curitiba (e que não são exclusividade da capital paranaense) persistem há meses.

Enfim, vou aproveitar essa “andança” pelos três estados e abordar outros pontos curiosos originados pelas escutas realizadas, além de citar bons exemplos de operações no rádio (temos vários, o que é muito bom). Aproveito para pedir a sua participação e sugestão de temas. Envie para [email protected]

Ótimo 2015 a todos! E boas escutas!

 

Tags: Espectro, FM, cuidados, sintonia, interferência, internet, rádio, AM, FM

Compartilhe!

Colunista
Daniel Starck

Daniel Starck é jornalista, empresário e proprietário do tudoradio.com (veiculo que atua há mais de 19 anos voltado aos interesses do rádio brasileiro e de seus ouvintes). Formado em Comunicação Social / Jornalismo pela PUCPR, Daniel também já teve passagens por rádios como CBN, Rádio Clube e Rádio Paraná. Também atua como palestrante e consultor nas áreas artística e digital.








Mais tudoradio.com



tudoradio.com © 2001 - 2020 | Todos os direitos reservados
Empresas parceiras do tudoradio.com:
tudoradio.com - O site de rádios do Brasil
Tel. Comercial: (41) 4062.0035 | (11) 4062.0058 / (09h às 12h e das 14h às 17h - seg. a sexta)
Entre em contato com o portal clicando aqui.