Rádios online / Emissoras ao vivo

Dials / Guia de Rádios

Procurar notícias de rádio

Canais.

Canais.

Canais.

Enquete

Você confia na prestação de serviço e nas informações veiculadas pelo rádio sobre a pandemia da covid-19?

Enquete

Terça-Feira, 04 de Maio de 2021 @

Rádio ao vivo no home office: quais equipamentos utilizar?

Especialista dá dicas de como transmitir ao vivo com qualidade e agilidade sem sair de casa

Publicidade
Fazer programas ao vivo de casa, sem perder a qualidade e o dinamismo, se tornou parte do dia a dia de radialistas. Para trabalhar com segurança, os profissionais tiveram que adaptar um cômodo e contar com o auxílio da tecnologia. Mesmo após um ano do início da pandemia, parte da equipe das emissoras, entre repórteres, produtores e apresentadores, além de pessoas que fazem parte do grupo de risco, segue fazendo rádio ao vivo de casa.

Segundo o técnico de Rádio e TV, Elton Sales, ao longo desse ano foi possível adaptar e manter a qualidade técnica do ao vivo, mesmo para os profissionais que estão em casa. No entanto, ele explica que alguns quesitos básicos são fundamentais.

“É necessário ter um computador com processador i5, pode ser um notebook, além de uma internet boa, com velocidade acima de 15 Mbps e com 3Mb de upload,  para trabalhar de casa com áudio perfeito e com boa conexão”, afirma.

Para mandar direto do home office para o ar, por exemplo, Elton indica o Cleanfeed, um programa de colaboração para áudio e gravação ao vivo, que tem versões paga e gratuita. Segundo o técnico, a versão gratuita já é suficiente nestes casos.

“A maneira mais fácil de trabalhar de casa é plugar o microfone e a saída do fone no computador, e com o uso do Cleanfeed, o profissional fica com retorno da rádio, sendo possível reproduzir ao vivo de qualquer lugar com uma qualidade boa de som e sem cortes” explica. Nesta situação, o operador de som estará na rádio colocando o áudio na mesa. 

Já para quem precisa ter uma rádio completa e equipada em casa, e mandar o som direto sem passar pelo estúdio, é necessário a aquisição de uma interface de áudio e de uma mesa de som. “Assim o profissional deixa o canal aberto no Cleanfeed e faz a transmissão ao vivo por meio de um programa de acesso remoto, como o Teamviewer, sem precisar de um operador mediando no estúdio. Mas o canal precisa estar aberto no estúdio”, diz.

Desta forma, é necessário utilizar também um software de automação de rádio, como o Pulsar Multimedia, para enviar as músicas e matérias por meio do Cleanfeed. “A aquisição é um pouco mais cara, mas o profissional fica praticamente com uma rádio dentro de casa, trabalhando de forma segura. Funciona perfeitamente e o áudio fica excelente”, afirma Sales.  

Codec Digital para transmissão

Outra alternativa para realizar transmissão de casa, seria o Access da Comrex ou Tieline Commander G3 – um codec (aparelho digital) que se parece com uma mesa de som pequena e portátil -, muito utilizado pelas emissoras. De acordo com o produtor de áudio, Marcos Souto, a Rádio CBN utiliza o Tieline para fazer entradas e apresentações ao vivo, em home office. 

“O aparelho disponibiliza um aplicativo que conecta com a rádio para entrar no ar. No entanto, esse recurso requer um investimento por parte da emissora, o par de codec fica em torno de R$ 35 mil, além das licenças para utilizar o aplicativo”, diz.

Segundo o produtor, a diferença entre o Tieline e o Cleanfeed não se resume apenas ao custo ou gratuidade, tem relação também com a agilidade e praticidade. “O Tieline é mais fácil de conectar, mais ágil, ele só depende de uma rede de internet, não precisa ser plugado no computador. Além disso, ele é um aparelho mais seguro para transmissão. Não sabemos até quando o Cleanfeed será gratuito, por essa confiabilidade os técnicos de áudio acabam preferindo o Tieline”, explica.

No entanto, ele destaca que o aplicativo gratuito também tem se mostrado eficiente, com boa qualidade de transmissão e de áudio, sem custos adicionais para quem utiliza. 

Ao vivo de qualquer lugar

O radialista e narrador esportivo da 104 FM de Paranaguá e da Rádio Mais, Marco Aurélio Chicora, faz a transmissão de futebol ao vivo, utilizando o sistema sugerido, direto dos estádios. Para isso, ele utiliza um microfone e uma mesa de som plugados no computador. 

“Antes usávamos o telefone, mas agora com o software, consigo transmitir de qualquer lugar, com o mínimo de delay e com uma qualidade muito boa de transmissão”, diz.

Ele conta que a internet trouxe mais agilidade e qualidade, gastando menos. “Gastávamos muito com a linha de transmissão por telefone. Agora fazemos tudo pelo computador de maneira rápida e simples e com menor custo, a qualidade fica excelente. Só precisa ter uma internet de qualidade”, explica.

Por Fernanda Nardo Texto veiculado pela equipe de comunicação da AERP (Associação das Emissoras de Radiodifusão do Paraná), publicado no portal da associação e republicado no tudoradio.com - Link original: clique aqui para acessar

Tags: codec, home office, a distância, teletrabalho, rádio, fora do estúdio

Compartilhe!

Colunista
tudoradio.com / Jornalismo AERP

O tudoradio.com compartilha nesta área de artigos os textos publicados/produzidos pela equipe de jornalismo da AERP (Associação das Emissoras de Radiodifusão do Paraná), que são de interesse da radiodifusão nacional. Saiba mais sobre a associação: https://aerp.org.br.










tudoradio.com © 2004 - 2021 | Todos os direitos reservados
Mais tudoradio.com:
Empresas parceiras do tudoradio.com:
tudoradio.com - O site de rádios do Brasil
Tel. Comercial: (41) 4062.0035 | (11) 4062.0058 / (09h às 12h e das 14h às 17h - seg. a sexta)
Entre em contato com o portal clicando aqui.