Rádios online / Emissoras ao vivo

Dials / Guia de Rádios

Procurar notícias de rádio

Canais.

Canais.

Canais.

Enquete

Seja pelo celular, rádio do carro ou receptor tradicional… você já tem algum receptor de rádio com FM estendido (a partir de 76.1 FM)?

Enquete

Sexta-Feira, 15 de Outubro de 2021 @

Futuro dos eventos promocionais das rádios pode ser híbrido

Emissoras apontam que devem continuar promovendo a presença das marcas no meio online e assim também atingir um público maior, mesmo com o retorno das atividades presenciais.

Publicidade
Antes da pandemia, a realidade de diversas rádios passava pela promoção de grandes eventos, principalmente shows musicais, onde o público estava perto do artista, mas também da marca. Porém, com a doença que assolou o planeta tudo isso precisou ser paralisado por um tempo e novas formas de interação passaram a ser utilizadas.

As lives shows, por exemplo, ganharam espaço e artistas do mundo todo aderiram à moda. Com palcos montados em casa ou até em espaços para eventos, mas sem público, as estruturas contaram com muita tecnologia e produção cinematográfica. Para Marinho Martinez, gerente da Massa Fun, empresa de eventos do Grupo Massa, esta realidade chegou para ficar, mas possivelmente com um mix do presencial e do online.

“No meio da pandemia, a gente se adaptou. Criamos lives com diversos artistas. Criamos um projeto chamado Desafio das Lives, com artistas regionais de todo o Paraná, onde aquele que conseguisse arrecadar a maior quantidade de alimentos ganharia uma participação no programa do Ratinho. Então desenvolvemos grandes projetos online, como o Outubro Rosa, e o Mais Verão Rede Massa, que também teve montada a estrutura na praia de Caiobá, mas sem público”, revelou o gerente.

Como uma previsão de que este formato seria o ideal no futuro, a rádio Banda B, de Curitiba, vem investindo em tecnologia para o site e as redes sociais há cerca de 10 anos. Uma das gigantes do setor, a empresa viu o público migrar para o online na pandemia e desenvolveu formas de se comunicar com ele também fora das ondas do rádio.

“O que já existia antes da pandemia, que era essa presença forte da Banda B no online, agora passou a ser muito maior. Esse é um trabalho de mais de dez anos de mídia digital que a gente vem fazendo e que agora fez toda a diferença, principalmente para conseguirmos nos manter como opção para o ouvinte. Fizemos várias ações online, tanto orgânica, quanto paga. Entrevistas pelas redes sociais e outras ações, que agora estão voltando aos poucos para o presencial”, revelou a coordenadora de jornalismo da Rádio Banda B, Denise Mello.

Eventos híbridos

Com isso, uma nova categoria de eventos surgiu, os chamados “eventos híbridos”, que mesclam as atrações presenciais, com a presença do público, com as transmissões via internet. A modalidade agora é vista como uma opção para aumentar o alcance das marcas. “Acho que a maioria das empresas descobriu um novo modelo de negócio, para potencializar a entrega principalmente para os patrocinadores de eventos. Por meio do digital, você consegue fazer uma entrega maior ainda, então acho que vai ser um modelo que veio para ficar, mesclando o público presente e aqueles que não podem comparecer ao evento”, pontuou Marinho Martinez.

Dados apresentados em uma pesquisa do Statista sobre como serão os eventos no mundo pós-pandemia mostraram que, dos mais de 7 mil respondentes de dez países, a grande maioria tem se considerado inclinada a consumir os eventos presenciais ou híbridos, deixando para trás aqueles exclusivamente online. No Brasil, por exemplo, 59% das pessoas dizem preferir o formato híbrido, enquanto 38% gostam mais do presencial e cerca de 3% optaram pelos encontros exclusivamente online.

Rod Becker, coordenador de programação da Mundo Livre FM, aponta que este é um modelo que chegou para ficar. “Acreditamos sim que o modelo híbrido é uma tendência. Faz muito sentido, neste período de pandemia cresceu bastante o consumo online, mas claro que a tendência não é crescer na taxa que cresceu no início do isolamento. No entanto, a gente tem que continuar olhando para isso como uma forma de expansão e de divulgar nossos produtos e serviços”, ressaltou Becker.

Por Marinna Protasiewytch Texto veiculado pela equipe de comunicação da AERP (Associação das Emissoras de Radiodifusão do Paraná), publicado no portal da associação e republicado no tudoradio.com - Link original: clique aqui para acessar

Tags: eventos, híbrido, rádio, audiência, tendências, rádio, comunicação, show, digital

Compartilhe!

Colunista
tudoradio.com / Jornalismo AERP

O tudoradio.com compartilha nesta área de artigos os textos publicados/produzidos pela equipe de jornalismo da AERP (Associação das Emissoras de Radiodifusão do Paraná), que são de interesse da radiodifusão nacional. Saiba mais sobre a associação: https://aerp.org.br.










tudoradio.com © 2004 - 2021 | Todos os direitos reservados
Mais tudoradio.com:
Empresas parceiras do tudoradio.com:
tudoradio.com - O site de rádios do Brasil
Tel. Comercial: (41) 4062.0035 | (11) 4062.0058 / (09h às 12h e das 14h às 17h - seg. a sexta)
Entre em contato com o portal clicando aqui.