Rádios online / Emissoras ao vivo

Dials / Guia de Rádios

Procurar notícias de rádio

Canais.

Canais.

Canais.

Enquete

O que a sua rádio preferida deve fazer na programação durante a pandemia da covid-19?

Enquete

Segunda-Feira, 29 de Junho de 2020 @ 00:00

Marcello Cesário

Teste
A entrevista deste mês no tudoradio.com é com Marcello Cesário, profissional com ampla experiência nas áreas de comunicação e comercial, responsável pela direção geral da Rádio Capital de São Paulo.

Cesário conta para nós o processo de reposicionamento da Rádio Capital, que passa a atuar como uma geradora de conteúdo em distribuição multiplataforma. 

A marca da rádio foi adaptada ao novo momento. E a Capital promoveu uma série de investimentos em equipe para a sua programação. Também existe o planejamento de levar a emissora para o dial FM de São Paulo.

Acompanhe:

 

Marcello, obrigado por aceitar o convite do tudoradio.com para este bate-papo. Gostaria que você começasse explicando como foi o planejamento inicial para transformar a Capital numa geradora de conteúdo multiplataforma.

Começamos a perceber a evolução/aumento do consumo da nossa programação no aplicativo e site, daí a necessidade de expansão. Nosso modelo de rádio permite uma multiplataforma forte,  são 18h ao vivo e conteúdo único, informação e news estão em cada um de nossos produtos. Em janeiro deste ano colocamos em pratica e os resultados nos surpreendem há cada dia.

A rádio teve até o seu logotipo alterado, assim como o seu slogan, correto? O que mais foi mudado na Capital para essa nova fase?
 
Perfeitamente, adotamos o Capital, "A Sua rádio multiplataforma, conectada com o mundo, ligada em você". A nossa sede, sendo a única radio com prédio próprio na Av. Paulista, por exemplo, está há 30 dias em uma reforma significativa, para investimos no bem estar do funcionário. Hoje também temos uma estrutura multiplataforma, cuidamos para que este conceito esteja no cotidiano do nosso maior ativo que é o funcionário. Fez parte também a plástica da radio, uma radio mais limpa para o ouvinte.

Foram várias as estreias na grade de programação, correto? Alguma delas já tem chamado a atenção de vocês em relação à audiência?
 
Sem dúvida, mas te conto que estamos preparando mais estreias. A estratégia de colocar o Luciano Faccioli as 17h foi perfeita, pois assim fortalecemos a audiência dos programas da tarde e noite. Os mais beneficiados foram o Capital da Bola (18h00) com Basilio e o Programa Silvia Vinhas (19h00).

E no digital? Vocês já contam com números expressivos?
 
Eu tinha algumas duvidas, sendo líder no segmento popular CDE adulto, como "Será que o digital 'rouba' nossa audiência?" e também "será que o anunciante quer expor seu produto nas lives?"
 
O resultado foi que o Ibope só cresceu e renovamos nosso ouvinte, permitimos que os mais jovens pudessem acessar nosso conteúdo em outros devices. Plataformas como YouTube e Facebook são prefeitas para esta conexão e o anunciante fica mais exposto a nossa audiência.

E como está a experiência do ouvinte que acompanha a rádio pelo dial? Há uma entrega de conteúdo adaptada para cada plataforma?
 
Vou te contar a minha estratégia. No Facebook diariamente fazemos as lives de todos os programas. No YouTube exibimos produtos exclusivos como as coletivas do governo de São Paulo e prefeitura sobre a pandemia e a live dos aniversariantes com Padre Marcelo Rossi e Eli Correa.

Vocês estão investindo mesmo durante um momento delicado devido à pandemia. O mercado já tem respondido à essas novidades?
 
Sem dúvida, maior resposta foi a manutenção do nosso faturamento, mesmo na pandemia, devido a estes investimentos.

Numa matéria recente veiculada pelo tudoradio.com, você comentou que a ida da Capital para o dial FM de São Paulo é uma prioridade. Qual a situação atual dessa iniciativa?
 
Esta é nossa meta. Este conteúdo tem a necessidade de estar em FM. Isso despertou o interesse de muito radiodifusor em São Paulo. A nossa radio é falada e não cantada. Em breve teremos novidades.

Com a operação em FM, a transmissão em AM seguirá?
 
Nosso modelo é único no rádio de São Paulo. Excluindo as jornalísticas que estão espelhadas em FM ,não existe o melhor conjunto de marca e conteúdo no rádio de São Paulo, para o público classes sociais CDE adulto/popular.
 
Para encerrarmos, conte um pouco para os nossos radionautas sobre a sua trajetória. Por onde você passou e desde quando você está à frente da Capital?
 
Minha carreira é pautada em mídia eletrônica. Comecei em 1992 na MTV / TVA e passei por grandes players como Globosat, TV Gazeta, Canal 21, Discovery, HBO, ESPN Brasil e, por último, A+E Networks (History Channel).

Também passei por algumas rádios, como Grupo Bandeirantes (Nativa FM e Band FM), Kiss FM, Rádio Mix FM, Antena 1, Gazeta FM e estou há 1 ano no desafio da Capital, "a sua rádio multiplataforma". 

Marcello, obrigado pela atenção com os radionautas do tudoradio.com.

Tags: Rádio Capital, multiplataforma, audiência, rádio, São Paulo, AM, FM

Compartilhe!

Teste
Daniel Starck

Daniel Starck é jornalista, empresário e proprietário do tudoradio.com (veiculo que atua há mais de 19 anos voltado aos interesses do rádio brasileiro e de seus ouvintes). Formado em Comunicação Social / Jornalismo pela PUCPR, Daniel também já teve passagens por rádios como CBN, Rádio Clube e Rádio Paraná. Também atua como palestrante e consultor nas áreas artística e digital.








Mais tudoradio.com



tudoradio.com © 2001 - 2020 | Todos os direitos reservados
Empresas parceiras do tudoradio.com:
tudoradio.com - O site de rádios do Brasil
Tel. Comercial: (41) 4062.0035 | (11) 4062.0058 / (09h às 12h e das 14h às 17h - seg. a sexta)
Entre em contato com o portal clicando aqui.