Rádios online / Emissoras ao vivo

Dials / Guia de Rádios

Procurar notícias de rádio

Canais.

Canais.

Canais.

Enquete

Você confia na prestação de serviço e nas informações veiculadas pelo rádio sobre a pandemia da covid-19?

Enquete

Sexta-Feira, 27 de Novembro de 2020 @ 00:00

Marcelo Barreto

Teste
Nesta reta final de 2020, ano de muitos desafios para praticamente todos os setores da economia brasileira, o tudoradio.com conversou com Marcelo Barreto. O profissional está a frente da Success, empresa que representa comercialmente diferentes emissoras do país.

Marcelo fala sobre os desafios da mídia e da publicidade em 2020, o que pode ser esperado para o começo de 2021, tendências de trabalho, o momento atual da publicidade e como o rádio está passando por esse período de muitas mudanças.

Acompanhe!


Quais foram os maiores desafios nesse período mais agudo da pandemia para as rádios e as agências?

A queda brusca de investimento e a forma de trabalhar em estado de quarentena.  O impacto causado refletiu em demissões e adequação de funcionários em home offices. Esse “Novo Normal” acabou acelerando um processo híbrido de trabalho nas agencias que pode se tornar cada vez mais comum. 

Houve uma maior aproximação entre essas duas pontas durante a crise? Pode citar exemplos e iniciativas positivas que ajudam a diminuir o impacto da crise?

Os reuniões presenciais eram até então as melhores formas de relacionamento entre as partes. Quem não tinha esse costume teve que se reinventar. Tanto para acessar a outra ponta, quanto para fazer chegar seu projeto, sua proposta. Acredito que o resultado foi de certa forma positivo, com reuniões virtuais mais curtas, objetivas e que permite um maior número de atendimento a veículos por parte da agência. 

O rádio passou a enxergar o digital como um grande aliado. Lives, Podcasts, Streaming, e outras formas de comunicação passaram a fazer parte da sua prateleira  comercial. 

Já se observa uma boa retomada dos investimentos em publicidade no rádio neste segundo semestre na Europa e nos Estados Unidos. Esse cenário é identificado no mercado brasileiro?

Existe sim esse aquecimento por aqui, mas ainda com certa cautela. Acredito que a economia desses mercados que você citou e a relevância do meio não permite que o nosso mercado acompanhe a mesma curva. Isso é só uma questão de tempo, pois a tendência é a mesma. 

Qual é a expectativa do mercado para esta reta final de 2020? É mais positiva? Black Friday e Final de ano podem fazer a diferença?

A expectativa é positiva. São datas muito importantes para as marcas e que possuem um histórico de boas receitas e resultados. 
Mesmo atravessando um momento tão delicado é fundamental pensar e agir de forma positiva. 
As negociações estão bem mais apertadas e não vai ser diferente para esse fim de ano.  O importante é não perder verba. 

É possível um otimismo do setor para 2021? Quais são as previsões?

Ainda existe receio com o que vem pela frente. De um lado, o aumento dos índices de contaminação pelo Coronavirus. Do outro, a chegada da vacina para o início do ano. 
Essa equalização que deve acontecer no fim do primeiro trimestre, é fundamental para que o mercado tenha mais confiança. 
Não tenho dúvida que voltamos mais fortes para 2021.

Os profissionais de marketing e publicidade estão enxergando o rádio como uma mídia que pode alavancar os negócios de seus clientes? 

Claro! O rádio sempre foi uma mídia que encanta e surpreende. Hoje mais do que nunca amigável com as mídias digitais. Um complementando o outro. Clientes que nunca fizeram rádio estão experimentando. 

Tem algum passo imediato que o rádio já pode dar para poder melhorar a defesa sobre sua relevância?

Acredito que aproveitar o momento para unificar a defesa do meio já é uma grande evolução. 
Temos força, entrega, rapidez em se adaptar e principalmente números extraordinários.  
O próximo passo é responsabilidade do "Rádio". 
Cabe a ele se unir e mostrar através de números para agências e clientes a sua relevância.
Não existe nenhuma argumentação técnica que justifique a dissonância entre a performance do meio e a fatia no bolo publicitário.
  

Por fim, conte um pouco para nós sobre a sua trajetória profissional e o papel da Success no mercado de rádio. 

Minha paixão pelo rádio começou há 30 anos em Belo Horizonte. Passei pela locução na Antena 1 FM, pela Gerência Comercial da 98FM, até fundar a Sucess em São Paulo em 2002. Além de representar emissoras comercialmente em São Paulo e Rio de Janeiro, prestamos assessoria de mídia para várias agencias de publicidade.
São 18 anos de vida dedicadas ao rádio ... e ainda muitos anos por vir!

Tags: publicidade, desafios, comercial, rádio, pandemia, marketing, mercado

Compartilhe!

Teste
Daniel Starck

Daniel Starck é jornalista, empresário e proprietário do tudoradio.com (veiculo que atua há mais de 19 anos voltado aos interesses do rádio brasileiro e de seus ouvintes). Formado em Comunicação Social / Jornalismo pela PUCPR, Daniel também já teve passagens por rádios como CBN, Rádio Clube e Rádio Paraná. Também atua como palestrante e consultor nas áreas artística e digital.










tudoradio.com © 2004 - 2021 | Todos os direitos reservados
Empresas parceiras do tudoradio.com:
tudoradio.com - O site de rádios do Brasil
Tel. Comercial: (41) 4062.0035 | (11) 4062.0058 / (09h às 12h e das 14h às 17h - seg. a sexta)
Entre em contato com o portal clicando aqui.