Rádios online / Emissoras ao vivo

Dials / Guia de Rádios

Procurar notícias de rádio

Canais.

Canais.

Canais.

Enquete

O que a sua rádio preferida deve fazer na programação durante a pandemia da covid-19?

Enquete

Sexta-Feira, 16 de Setembro de 2016 @ 09:24

Unificação do PIS/Cofins preocupa ABERT

Brasília – Com a nova proposta, empresas de radiodifusão passariam a recolher 9,25%

Publicidade
As preocupações do setor de radiodifusão com a possibilidade de unificação do Programa de Integração Social (PIS) e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) foram apresentadas pelo presidente da ABERT Paulo Tonet Camargo ao ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Marcos Pereira, nesta quarta-feira (14).
 
 
Atualmente, as empresas jornalísticas e de radiodifusão estão no regime cumulativo de cálculo da alíquota do PIS/Cofins e recolhem 3,65% sobre a receita operacional bruta. Pela proposta de reforma do PIS/COFINS em discussão no governo, essas empresas passariam para o regime não cumulativo e teriam que recolher 9,25%, com direito a abatimento de créditos fiscais da carga tributária devida pela empresa. Com a unificação, a cobrança seria a mesma para todos os setores da economia, sem considerar características específicas de cada um.
 
De acordo com dados da ABERT, se a proposta for aprovada, as empresas de rádio e televisão serão afetadas com um aumento médio superior a 100% da carga tributária. “Como o setor de comunicação usa poucos insumos, e, portanto, tem poucos créditos para aproveitamento, a mudança do regime cumulativo para o não cumulativo representaria um aumento de 101% na carga tributária das empresas”, afirma o diretor geral da ABERT, Luis Roberto Antonik.
 
O desemprego, segundo a ABERT, é o mais preocupante. O setor emprega em torno de 750 mil trabalhadores diretos e indiretos e a unificação pode significar a perda de postos de trabalho. “Não podemos agravar o quadro do setor com o aumento de impostos, principalmente neste momento em que as rádios passam pelo processo de migração do AM para o FM e as TVs estão na fase de digitalização e desta maneira obrigadas a pesados investimentos em equipamentos”, afirma o presidente da ABERT, Paulo Tonet Camargo.
 
Durante a reunião, o ministro Marcos Pereira se mostrou sensível à reivindicação da ABERT de manter a radiodifusão no regime cumulativo, a exemplo do tratamento que será dado aos setores de saúde e educação.
 
Com informações da ABERT
Tags: Rádio, ABERT, imposto, divulgação, Brasília

Compartilhe!

Teste
Carlos Massaro

Carlos Massaro atua como radialista e jornalista e é formado em Direito. Já coordenou artisticamente uma afiliada da Band FM (interior de São Paulo) e trabalhou como locutor em outra retransmissora da Band FM e na Interativa de Avaré. Atua pelo tudoradio.com desde 2009, responsável pela atualização diária da redação do portal.



...







Mais tudoradio.com



tudoradio.com © 2001 - 2020 | Todos os direitos reservados
Marcas que pertencem ao tudoradio.com:
Empresas parceiras do tudoradio.com:
tudoradio.com - O site de rádios do Brasil
Tel. Comercial: (41) 4062.0035 | (11) 4062.0058 / (09h às 12h e das 14h às 17h - seg. a sexta)
Entre em contato com o portal clicando aqui.