Rádios online / Emissoras ao vivo

Dials / Guia de Rádios

Procurar notícias de rádio

Canais.

Canais.

Canais.

Enquete

O que a sua rádio preferida deve fazer na programação durante a pandemia da covid-19?

Enquete

Quinta-Feira, 15 de Dezembro de 2016 @ 12:58

Votação do projeto de cobrança dos direitos autorais de rádios e músicas online fica para 2017

Brasília - Superior Tribunal de Justiça vai julgar ação que o ECAD move contra a Oi FM

Publicidade
O Superior Tribunal de Justiça deixou para o ano que vem o julgamento que pode interferir na forma como todos nós ouvimos rádio pela internet. É uma ação que o Escritório Central de Arrecadação e Distribuição de Direitos Autorais (Ecad), moveu contra a rádio Oi FM. A decisão do STJ valerá também para todas as outras emissoras de rádio que transmitem conteúdo simultaneamente pela internet, caso da maioria das AMs e FMs brasileiras.
 
 
O STJ vai definir ainda se é preciso pagar direitos autorais nos serviços de streaming, como Spotify, Deezer ou Superplayer, em que cada internauta monta a sua lista de músicas favoritas para ouvir por meio de aplicativos. Para o Ecad, a transmissão de música pela internet é uma exibição pública, como explica a gerente executiva jurídica do órgão, Clarice Escorel.
 
A defesa da Oi FM argumenta que a rádio já paga os direitos autorais pela emissão convencional – e a cobrança pela transmissão simultânea na internet seria ilegal. A advogada da emissora, Ana Tereza Basilio, acrescenta que ouvir música em ambientes privados não pode ser considerado exibição pública.
 
No Rio de Janeiro, o Instituto Tecnologia e Sociedade (ITS), pesquisa como as pessoas interagem com o desenvolvimento tecnológico. Essa pode ser uma oportunidade para repensar a forma como se cobram os direitos autorais e de como os artistas devem ser remunerados. A avaliação é do diretor do ITS, Sérgio Branco. Para Sérgio Branco, é preciso que a cobrança dos direitos autorais não deixe os serviços caros demais para o usuário.
 
De acordo com o Ecad, algumas emissoras de rádio já fazem o pagamento relativo à transmissão simultânea pela internet. O valor corresponde a 10% do que as rádios já pagam para tocar as músicas no ar. Os dois principais serviços de streaming, Netflix e Spotify, também já arrecadam de acordo com a regra do órgão. No caso deles, o pagamento de direitos autorais corresponde a 7,5% da receita publicitária.
 
Com informações da Radioagência Nacional e AESP
 
Tags: Rádio, cobrança, ECAD, direito autoral, Brasília

Compartilhe!

Teste
Carlos Massaro

Carlos Massaro atua como radialista e jornalista e é formado em Direito. Já coordenou artisticamente uma afiliada da Band FM (interior de São Paulo) e trabalhou como locutor em outra retransmissora da Band FM e na Interativa de Avaré. Atua pelo tudoradio.com desde 2009, responsável pela atualização diária da redação do portal.



...







Mais tudoradio.com



tudoradio.com © 2001 - 2020 | Todos os direitos reservados
Marcas que pertencem ao tudoradio.com:
Empresas parceiras do tudoradio.com:
tudoradio.com - O site de rádios do Brasil
Tel. Comercial: (41) 4062.0035 | (11) 4062.0058 / (09h às 12h e das 14h às 17h - seg. a sexta)
Entre em contato com o portal clicando aqui.