Rádios online / Emissoras ao vivo

Dials / Guia de Rádios

Procurar notícias de rádio

Canais.

Canais.

Canais.

Enquete

Seja pelo celular, rádio do carro ou receptor tradicional… você já tem algum receptor de rádio com FM estendido (a partir de 76.1 FM)?

Enquete

Quarta-Feira, 15 de Abril de 2020 @ 13:09

O Rádio Hoje | Rádio manteve retenção de 90% de seu público mesmo com a crise do novo coronavírus nos Estados Unidos. Audiência em casa avança

São Paulo – Alcance do meio ficou em 96% do público nos Estados Unidos, segundo Nielsen

Publicidade

Um levantamento feito pela Nielsen e que começou a ser divulgado nesta quarta-feira (15) nos Estados Unidos, revelou que o Rádio manteve a retenção de 90% de seu público durante o período de isolamento social devido à crise do novo coronavírus. A medição é referente ao mês de março e mostra também que o meio manteve 96% de seu alcance. A manutenção do desempenho expressivo do rádio era aguardada pelo mercado, mesmo com a diminuição dos deslocamentos diários das pessoas (um dos pontos fortes do meio). Acompanhe os detalhes:

Os números mostram claramente como as ordens de permanência em casa afetaram o comportamento auditivo no período que abrange de 27 de fevereiro a 25 de março. O rádio AM/FM no Estados Unidos manteve quase toda a sua audiência. "A retenção foi consistente entre demografia, raça e etnia", explicou Pierre Bouvard, diretor de insights da Cumulus Media e da Westwood One, em nova publicação no blog Everyone's Listening e que foi divulgada pelo portal norte-americano Inside Radio. 

O alcance na pesquisa de março foi 96% do que foi alcançado na pesquisa de fevereiro em todas as principais demonstrações gerais, incluindo pessoas 12+, pessoas 18+, pessoas 18-34, pessoas 25-54 e hispânicos 12 +. O rádio manteve 97% de seu alcance entre os afro-americanos com mais de 12 anos. Os recortes por etnias é algo comum e considerado pelo mercado publicitário nos Estados Unidos.

Analisando a métrica média de um quarto de hora (comum nos Estados Unidos e que analisa a audiência por período do dia), os dados da pesquisa de março mostram a retenção de audiência do rádio variada por período do dia, com as segundas-feiras (no período de segunda a sexta-feira, das 10h às 15h) com o melhor desempenho. Nesta análise, o rádio detém 92% de seu público às segundas-feiras, seguido por noites (segunda a sexta-feira, 19h a meia-noite) em 91%, fins de semana (sábado a domingo 06h a meia-noite) em 91%. 

Segundo a análise, o desempenho do rádio durante o dia está alinhado ao estilo de vida diferenciado com o isolamento social. "As pessoas saem da cama mais tarde se estiverem abrigadas em casa", observa Bouvard, citando dados da Katz Television que mostram uma queda de 19% nos níveis de exibição de TV das 5h às 7h em abril contra fevereiro para o primeiro dia do dia, conforme publicado pelo Inside Radio (EUA).

Recomendamos:
Consumo de rádio no Brasil avança no offline e no digital. Grande variação de conteúdo beneficia procura pelo meio

A audição em casa permanece forte

A medição divulgada pela Nielsen mostra que a audiência do rádio AM/FM nos Estados Unidos cresceu nas últimas atualizações. No último mês sem o isolamento social pelo coronavírus, a média de pessoas que ouviram rádio fora de casa foi de 74% e, dentro de casa, de 28%. Com o início do isolamento, a audiência fora de casa foi de 71%, mas a audiência dentro de casa subiu para 38%.

O aumento do consumo de rádio em casa fica mais nítido ao examinar o tempo gasto na audição. Durante a primeira semana da pesquisa (27 de fevereiro a 4 de março), o tempo médio em todos os mercados para pessoas com mais de 18 anos foi de 45 minutos. Isso aumentou para 46 minutos na segunda semana. Mas a terceira semana, refletindo os primeiros dias após as autoridades mundiais de saúde declararem uma pandemia global, viu o tempo em casa subir para 48 minutos. E na quarta semana da pesquisa, os americanos passaram 58 minutos por dia ouvindo rádio em casa, um ganho de 29% na primeira semana.

Tempo médio de audiência cresce entre trabalhadores essenciais e socorristas

Outro levantamento importante realizado pela Nielsen foi que trabalhadores essenciais e socorristas dedicam mais tempo ao rádio do que o ouvinte comum. Em março, o tempo gasto no rádio AM / FM com os motoristas era o dobro da média, a polícia (1,4 vezes a média) e os profissionais de saúde 1,2 vezes a média.

Embora anunciantes e agências estejam ansiosos para ver como a pandemia afetou os níveis de escuta de rádio, a análise transmite uma mensagem importante para os profissionais de marketing. "Nem todos os americanos estão trabalhando em casa apenas porque as agências e os anunciantes estão", aponta Bouvard ao Inside Radio. 

Com informações do portal Inside Radio

Tags: Rádio, Nielsen, audiência, coronavírus, Estados Unidos, AM-FM

Compartilhe!

Teste
Carlos Massaro

Carlos Massaro atua como radialista, jornalista e é formado em Direito, com pós graduação em Direito Trabalhista e Tributário. Já coordenou artisticamente uma afiliada da Band FM (Promissão/SP) e trabalhou como locutor na afiliada da Band FM em Ourinhos/SP e na Interativa de Avaré/SP. Atua pelo tudoradio.com desde 2009, responsável pela atualização diária da redação do portal.



...









tudoradio.com © 2004 - 2021 | Todos os direitos reservados
Mais tudoradio.com:
Empresas parceiras do tudoradio.com:
tudoradio.com - O site de rádios do Brasil
Tel. Comercial: (41) 4062.0035 | (11) 4062.0058 / (09h às 12h e das 14h às 17h - seg. a sexta)
Entre em contato com o portal clicando aqui.