Rádios online / Emissoras ao vivo

Dials / Guia de Rádios

Procurar notícias de rádio

Canais.

Canais.

Canais.

Enquete

O que a sua rádio preferida deve fazer na programação durante a pandemia da covid-19?

Enquete

Quarta-Feira, 04 de Março de 2020 @ 07:33

Tendências | Relatório alerta para possíveis mudanças no consumo de mídia devido a tendência de proliferação do coronavírus

São Paulo - GroupM indica que será necessário que profissionais de marketing e meios de comunicação façam considerações cuidadosas em seus planejamentos a curto prazo

Publicidade

Um relatório realizado pelo presidente global de Business Intelligence do Group M, Brian Wieser, alerta para uma possível mudança no consumo de mídia em todo o planeta, devido a possibilidade da proliferação do novo coronavírus, o COVID-19. Segundo o profissional, será necessário que profissionais de marketing e veículos de comunicação realizem um gerenciamento cuidadoso a curto prazo, prevendo uma possível recessão econômica em muitos países.

"Muitos aspectos da vida e dos negócios serão alterados em muitos países ao redor do mundo, com a possibilidade de uma recessão realista para muitos países, pelo menos a curto prazo", analisa Wieser.

O relatório escrito pelo profissional do GroupM destaca também que "é importante monitorar as mudanças no consumo de mídia e outros comportamentos, e os profissionais de marketing precisam estar atentos às oportunidades de atender os consumidores que possam acompanhar os proprietários de mídia que compram e as sociedades em que operam".

Brian também relata que a China, país que conta hoje com uma menor taxa de novas infecções do COVID-19 após ser o epicentro da doença, pode mostrar possíveis caminhos a seguir delas outras nações, como restrição de movimentos de pessoas nas áreas afetadas, causando fechamento de escritórios, lojas, fábricas, reuniões públicas canceladas, viagens reduzidas, entre outros pontos que impactam diretamente no consumo de mídia.

Veja também:
> NAB confirma realização do NAB Show e lança recomendações sobre coronavírus aos participantes

Mais audiência, porém menor consumo

Segundo o relatório, os profissionais de marketing da China tem cortado gastos, devido um menor movimento de consumidores, já que a população não tem saído para fazer compras. Porém, em relação a audiência, conforme fiquem mais em casa, as pessoas também tendem a consumir mais mídia, elevando o interesse pelos veículos e demais plataformas de comunicação.

"Como vimos na China, esperamos ver menos viagens, menos fabricação, vendas reduzidas no varejo e cancelamentos de muitas formas de entretenimento público", detalha Wieser. "O consumo de mídia em casa provavelmente aumentará, assim como as vendas de comércio eletrônico, embora, porque grande parte do mundo dependa tanto da China para fabricar produtos acabados ou componentes de mercadorias, as cadeias de suprimentos provavelmente sejam comprometidas", completa o profissional.

Mas há uma boa notícia, segundo Wieser. O profissional indica que a movimentação na China parece voltar lentamente ao normal. Porém, a maior parte do mundo começa a passar apenas agora pelo que foi vivido no país asiático. É possível que outros países ainda devam sentir mudanças em suas rotinas.

Wieser afirma que "embora seja muito cedo para antecipar resultados com qualquer precisão, os declínios implícitos de dois dígitos nos gastos com publicidade na China no primeiro trimestre podem ocorrer em outros lugares, com reduções reduzidas nos trimestres subsequentes e uma eventual reversão de volta ao crescimento, como temos observado. visto após outras recessões".

"É claro que os profissionais de marketing capazes de evitar cortes geralmente se saem melhor, considerando o que provavelmente será um preço relativamente favorável e uma concorrência reduzida pela atenção do consumidor. A construção da marca a longo prazo se beneficiará de uma presença sustentada da mídia, embora com mensagens adequadamente modificadas", analisa o profissional do GroupM.

Recomendações 

O relatório de Wieser faz algumas recomendações aos profissionais de marketing e veículos referente a possível proliferação do COVID-19, como a possibilidade de terem um "Plano B" em seus planejamentos. Brian lembra que, embora os gastos com anúncios possam cair, o investimento em mídia também poderá mudar. 

"Os profissionais de marketing precisam estar atentos aos horizontes de longo prazo durante as crises e tomar decisões com base nisso (...) Enfatizamos que os profissionais de marketing devem avaliar continuamente a relevância de um determinado meio para uma determinada estratégia de marketing e mensagem criativa. Eles também podem procurar continuamente maneiras de agregar valor aos consumidores que atendem, aos proprietários de mídia de que compram e às sociedades em que operam", recomenda Wieser.

Brian ainda finaliza afirmando que "uma crise como esta terá muitas conseqüências infelizes, mas as mudanças de comportamento que se seguirão podem criar novas oportunidades para os profissionais de marketing se envolverem com todos os interessados relevantes. Se as escolhas que eles fazem ressoam enquanto o mundo trabalha com o ambiente atual, esperamos que eles e o mundo o encontrem melhor posicionados para prosperar no futuro".

Clique aqui para ter acesso ao relatório completo do GroupM

Recomendamos:
> Veja aqui mais notícias sobre o atual momento do rádio em diferentes países
> Confira também as principais tendências para o setor de rádio e tecnologia

Com informações do relatório do GroupM e do portal norte-americano Inside Radio

Tags: Mídia, consumo, tendências, coronavírus, impacto, economia, comunicação

Compartilhe!

Teste
Daniel Starck

Daniel Starck é jornalista, empresário e proprietário do tudoradio.com (veiculo que atua há mais de 19 anos voltado aos interesses do rádio brasileiro e de seus ouvintes). Formado em Comunicação Social / Jornalismo pela PUCPR, Daniel também já teve passagens por rádios como CBN, Rádio Clube e Rádio Paraná. Também atua como palestrante e consultor nas áreas artística e digital.



...







Mais tudoradio.com



tudoradio.com © 2001 - 2020 | Todos os direitos reservados
Marcas que pertencem ao tudoradio.com:
Empresas parceiras do tudoradio.com:
tudoradio.com - O site de rádios do Brasil
Tel. Comercial: (41) 4062.0035 | (11) 4062.0058 / (09h às 12h e das 14h às 17h - seg. a sexta)
Entre em contato com o portal clicando aqui.