Rádios online / Emissoras ao vivo

Dials / Guia de Rádios

Procurar notícias de rádio

Canais.

Canais.

Canais.

Enquete

Seja pelo celular, rádio do carro ou receptor tradicional… você já tem algum receptor de rádio com FM estendido (a partir de 76.1 FM)?

Enquete

Quinta-Feira, 07 de Outubro de 2021 @ 07:29

Tendências | Análise: Queda de serviços ligados ao Facebook reforça necessidade de estratégias multicanais

São Paulo - Alerta pode servir para qualquer empresa, independente do segmento econômico. E também para estações de rádio e compradores de mídia

Publicidade

A sociedade ainda repercute o apagão do Facebook, ocorrido na última segunda-feira (4) e que também atingiu outros serviços da empresa, como o WhatsApp e o Instagram. Vários negócios que dependem dessas plataformas foram afetados, não sendo raro o relato de prejuízos financeiros e institucionais. O ocorrido fortalece a necessidade de estratégias multicanais para comunicação, deixando na mesa alguns pontos de alertas para diferentes empresas e profissionais. Compradores de mídia e estações de rádio também contam com reflexões importantes no pós-apagão do Facebook.

O rádio, veículo conhecido pela sua agilidade, alcance de massa e credibilidade, esteve em destaque na última segunda-feira (4) por noticiar o que estava ocorrendo nas redes relacionadas ao Facebook. Isso também mobilizou parte do setor para destacar a relevância do rádio, mostrando que não há apagão generalizado no acesso ao serviço disponibilizado pelas emissoras. E os exemplos nesse sentido são vários: em coberturas de situações climáticas extremas, apagões de energia elétrica, entre outras situações, há sempre uma estação de rádio disponível. Diversas campanhas neste sentido foram utilizadas por diferentes estações e profissionais da área, inclusive spots.

Porém, o apagão de uma rede como a do Facebook expõe uma certa fragilidade de campanhas e iniciativas que concentram os seus esforços em apenas um ecossistema, independente do tamanho e da relevância do mesmo. Rádios que contam com toda a sua geração de conteúdo e interação através das plataformas que estão no guarda-chuva do Facebook, sem contar com outras redes e sistemas próprios (aplicativos, portais, sites, etc), tiveram o seu alcance digital diminuído e dependente o restabelecimento dos serviços que estavam offline. Em resumo: é importante que a rádio trabalhe um site próprio, assim como aplicativos e distribuição de conteúdo em áudio digital.

O mesmo vale (e até com maior peso) para aqueles compradores de mídia (agências, anunciantes, etc) que estão optando apenas por estratégias vinculadas às redes do Facebook. O apagão de segunda-feira (4) revela o tamanho desse ecossistema, mas também como pode ser danoso para qualquer campanha que esteja restrita a esse ambiente. Não raro é a indicação de estratégias omnichannel para qualquer campanha, seja de cunho social ou publicitário. É preciso ser multiplataforma. 

Todo guarda-chuva do Facebook continuará sendo importante no dia a dia das empresas e das pessoas, assim como a importância de se utilizar essas ferramentas das mais diferentes formas. Mas não olhar para meios como o rádio e outros veículos de massa, além de criar plataformas próprias e também diversificar o uso de ferramentas digitais, é algo que limita qualquer iniciativa económica e social. Assim como o rádio, todo o consumo de mídia está em alta. Não considerar isso pode ser um limitador decisivo na relevância de cada marca e serviço.


Arte da Super Rádio Tupi que destaca a importância do rádio, na comparação com as quedas das redes do Facebook

+ Nielsen sugere que mídias não realizem cortes nos orçamentos de anúncios e pede adoção de estratégias omnichannel

+ Estudo aponta que o rádio supera a TV e as mídias sociais em engajamento publicitário 

+ Pesquisa mostra que o rádio é considerado confiável entre usuários de outras mídias


Clique no player acima para ouvir a peça produzida pelo locutor Rodolpho Oliveira Locutor, veiculado em várias emissoras brasileiras

Recomendamos:
> Veja aqui mais notícias sobre o atual momento do rádio em diferentes países
> Confira também as principais tendências para o setor de rádio e tecnologia

Tags: Facebook, Instagram, WhatsApp, queda, rede, rádio, análise, comunicação, estratégia

Compartilhe!

Teste
Daniel Starck

Daniel Starck é jornalista, empresário e proprietário do tudoradio.com (veiculo que atua há mais de 19 anos voltado aos interesses do rádio brasileiro e de seus ouvintes). Formado em Comunicação Social / Jornalismo pela PUCPR, Daniel também já teve passagens por rádios como CBN, Rádio Clube e Rádio Paraná. Também atua como palestrante e consultor nas áreas artística e digital.



...









tudoradio.com © 2004 - 2021 | Todos os direitos reservados
Mais tudoradio.com:
Empresas parceiras do tudoradio.com:
tudoradio.com - O site de rádios do Brasil
Tel. Comercial: (41) 4062.0035 | (11) 4062.0058 / (09h às 12h e das 14h às 17h - seg. a sexta)
Entre em contato com o portal clicando aqui.