Rádios online / Emissoras ao vivo

Dials / Guia de Rádios

Procurar notícias de rádio

Quinta-Feira, 20 de Dezembro de 2018 @ 07:44

Nielsen aponta que consumo de mídia é multiplataforma e ocorre de forma simultânea. Horário nobre ainda reina

São Paulo - Segundo estudo relacionado ao cenário dos Estados Unidos, a audiência tem se dedicado de forma simultânea à diferentes meios 

Publicidade

A Nielsen, considerado o principal instituto de pesquisas na área de mídia nos Estados Unidos, destacou mais um cenário importante no consumo de plataformas. Segundo o relatório mais recente, há uma rede complexa de comportamento de consumo de mídia, onde o público está utilizando mais plataformas, de modo simultâneo. Ou seja, quando há o questionamento sobre qual a plataforma predominante, a Nielsen destaca que são "praticamente todas elas". Acompanhe:

De acordo com o mais recente relatório do instituto (Nielsen Total Audience Report), os adultos nos Estados Unidos gastaram quase 10 horas e meia por dia com a mídia no segundo trimestre de 2018, isso considerando períodos de sazonais típicos para os costumes norte-americanos.

Com a grande quantidade de tempo que os norte-americanos gastam usando seus dispositivos ao longo do dia, o relatório afirma que "é inevitável que alguns desses usos ocorram simultaneamente". Assim, mesmo que essas audiências estejam dedicando grandes quantidades de tempo a diferentes plataformas, como TV ao vivo / com horário (quase cinco horas por dia), rádio (quase duas horas por dia) e dispositivos digitais (mais de três horas e meia por dia ), o público está combinando o consumo de várias maneiras.


Uso simultâneo de TV e dispositivos digitais vs. TV e áudio / Fonte: Nielsen

O relatório indica que, ao analisar a relação entre a TV e as plataformas digitais, 45% dos entrevistados pela Nielsen assistiram TV enquanto usavam dispositivos digitais "com muita frequência" ou "sempre". Quase um terço relatou o uso de ambas as plataformas "às vezes", enquanto apenas 12% nunca usam as duas ao mesmo tempo.

Por outro lado, algumas ações simultâneas provavelmente representam um desafio para o público processar várias mensagens de uma só vez. Por exemplo, o áudio e a TV são menos correlacionados, com apenas 6% assistindo e ouvindo diferentes conteúdos ao mesmo tempo. E mais da metade nunca usa TV e áudio simultaneamente.

A Nielsen destaca que, o advento de plataformas digitais, como smartphones e tablets, mudou a forma como os consumidores interagem e consomem mídia. Especificamente, eles estão usando plataformas digitais em conjunto com a TV e o áudio para aumentar sua experiência geral. Com a internet e plataformas sociais prontamente disponíveis para os consumidores, muitos estão favorecendo comportamentos digitais distintos para acompanhar seu consumo de TV e áudio (o que inclui o rádio).

Veja também:
> Estudo da Nielsen destaca o papel da mídia de Rádio em públicos específicos 
> Daniel Starck: A nova economia aposta na "mídia tradicional" e nos dá dicas de como o rádio pode ser relevante 

Consumo multiplataforma fortalece a mídia "tradicional"

De acordo com a mesma pesquisa realizada pela Nielsen, aprender sobre o conteúdo que estão consumindo é uma ação popular, com 71% dos entrevistados pesquisando informações relacionadas ao conteúdo da TV que estavam visualizando e 51% fazendo o mesmo para o áudio, relacionado ao rádio.

"Enquanto isso, os profissionais de marketing e os anunciantes devem ficar felizes em saber que 35% dos telespectadores e 25% dos ouvintes de áudio compraram os produtos e serviços anunciados na plataforma principal", afirma o relatório, que conclui que isso destaca a necessidade de uma estratégia de marketing omnicanal (crossmidia) na era digital, além de garantir que as mensagens da marca se inclinem para a conversão de cliques.

Recomendamos:
> "How Radio Works": Novos estudos explicam qual é o papel do rádio AM/FM para anunciantes

"Com os dispositivos digitais abrindo canais de comunicação, não é de surpreender que os usuários estejam aproveitando esses recursos ao consumir conteúdo de TV e áudio. Quase um terço dos entrevistados enviaram e-mails, mensagens de texto ou mensagens de outras pessoas sobre o conteúdo que estão ouvindo, enquanto 20% fizeram o mesmo nas mídias sociais. E esses comportamentos de comunicação são ainda mais predominantes quando os consumidores assistem à TV, já que 41% dos entrevistados enviaram e-mails, enviaram mensagens de texto ou enviaram mensagens sobre o conteúdo da TV enquanto 28% escreviam ou liam sobre isso nas redes sociais", destaca o relatório.

Outro destaque dado pelo relatório é o fato de que esse consumo de mídia e ações executadas pelo público não são uniformes ao longo do dia, ou seja, dependem de "acesso e conveniência" para que a audiência desempenhe uma determinada ação.

Horário nobre ainda impera. Rádio forte na "faixa comercial"


 Q2 2018 tempo médio gasto por adulto dos EUA 18+ por hora / fonte: Nielsen

A Nielsen também destacou que, mesmo com o consumo de várias plataformas ao mesmo tempo, o chamado “horário nobre” ainda reina nos Estados Unidos, situação semelhante ao que acontece também em outros países, como o Brasil. O Rádio continua com um consumo muito expressivo durante a faixa comercial. Já a TV é a "dona da noite".

O relatório aponta que, no segundo trimestre de 2018, os adultos norte-americanos gastaram mais tempo com a mídia geral das 9 às 22 horas do que qualquer outra hora ao longo do dia, com quase 38 dos 60 minutos possíveis sendo gastos em dispositivos com TV, dispositivos conectados à TV , rádio e digital (computador, smartphone, tablet) durante esse tempo.

Enquanto o horário nobre mostra a maior quantidade de tempo gasto com a mídia ao longo do dia, o rádio fica mais forte durante o horário comercial tradicional. O tempo gasto ouvindo rádio permanece consistente durante toda a manhã e à tarde, atinge o pico às 12 horas e depois diminui à noite, já que os consumidores provavelmente estão se instalando em suas casas após um longo dia de trabalho. 

"O ambiente de trabalho, que provavelmente tem muitos olhos de funcionários focados em outras coisas além de uma tela de TV, oferece uma oportunidade chave para as pessoas abrirem seus ouvidos para o áudio", destaca a Nielsen.

"A hora das 9 da noite também parece ser o ponto ideal para o consumo de TV, já que tanto a TV linear quanto o uso de dispositivos conectados à TV atingem o pico naquele momento. Os consumidores gastam mais da metade do consumo de mídia para essa hora assistindo TV linear e interagindo com dispositivos conectados à TV", conclui o relatório.

O relatório ainda afirma que os dispositivos digitais em toda a sua onipresença exibem consistência por um período de tempo ainda maior ao longo do dia do que outros dispositivos, com menos de um minuto de flutuação no tempo gasto das 9h às 21h. 

"O fácil acesso a esses dispositivos, independentemente da configuração, significa aumento do potencial de uso. O sono e a rotina matinal podem não ser imunes ao fascínio do uso de dispositivos digitais - enquanto o consumo de mídia é menor nas primeiras horas da manhã, o uso de dispositivos digitais tem um aumento às 5 da manhã, rivalizando com mudou a visualização de TV para a primeira coisa que os consumidores ligam quando acordam", destaca a Nielsen.

A Nielsen ainda destaca que "embora cada plataforma ofereça sua própria vantagem para os consumidores, parece haver uma relação simbiótica entre tecnologias tradicionais e digitais, se os usuários estão aumentando sua experiência de visualização de TV linear com postagens em mídias sociais via smartphones ou até mesmo comprando produtos relacionados a um anúncio de rádio (está ouvindo) Independentemente disso, o panorama atual da mídia está mantendo os consumidores envolvidos em várias frentes", concluí o relatório.
 

Tags: Levantamento, consumo, mídia, EUA, Estados Unidos, multiplataforma, rádio, áudio, Nielsen

Compartilhe!

Teste
Daniel Starck

Daniel Starck é empresario, jornalista e proprietário do tudoradio.com (veiculo que atua há mais de 17 anos voltado aos interesses do rádio brasileiro e de seus ouvintes). Formado em Comunicação Social / Jornalismo pela PUCPR, Daniel também já teve passagens por rádios como CBN, Rádio Clube e Rádio Paraná. Também atua como consultor nas áreas artística e digital.



...


Mais tudoradio.com

tudoradio.com © 2001 - 2019 | Todos os direitos reservados
Marcas que pertencem ao tudoradio.com:
Empresas parceiras do tudoradio.com:
tudoradio.com - O site de rádios do Brasil
Tel. Comercial: (41) 4062.0035 | (11) 4062.0058 / (09h às 12h e das 14h às 17h - seg. a sexta)
Entre em contato com o portal clicando aqui.