Rádios online / Emissoras ao vivo

Dials / Guia de Rádios

Procurar notícias de rádio

Canais.

Canais.

Canais.

Enquete

Seja pelo celular, rádio do carro ou receptor tradicional… você já tem algum receptor de rádio com FM estendido (a partir de 76.1 FM)?

Enquete

Terça-Feira, 09 de Abril de 2019 @ 12:59

NAB Show 2019 | Sessão do NAB Show analisa a evolução do Rádio Digital pelo mundo

Las Vegas (EUA) - "Rádio Digital Roll Out Around the World" explora a adoção do DAB + e do HD Radio e o atual momento do consumo de mídia

Publicidade

O NAB Show 2019, realizado nesta semana em Las Vegas (EUA), conta com uma sessão voltada ao avanço do Rádio Digital pelo mundo, tecnologia que, independente do padrão a ser adotado, não tem previsão de implantação no Brasil.  "Rádio Digital Roll Out Around the World" destaca a adoção do DAB + (padrão europeu) e do HD Radio (norte-americano) e o comportamento dessa tecnologia perante os novos serviços de distribuição de conteúdo de mídia e a adoção por parte do público.

A sessão do Spring Show contará com os palestrantes Joan Warner, CEO Commercial Radio Australia; Joe D'Angelo, vice-presidente sênior de rádio da Xperi Inc .; e Ole Jorgen Torvmark, CEO da Norsk Radio AS. 

Recomendamos:
> NAB Show 2019 | Feira em Las Vegas tem área totalmente dedicada aos veículos autônomos conectados
> Carros autônomos e conectados, futuro do áudio e "a próxima geração do rádio" estarão em debate nos Estados Unidos

Avanço do DAB+

Em entrevista ao site Rádio World, Joan Warner (que também atua como vice-presidente do WorldDAB), a implementação da União Europeia do novo Código Europeu de Comunicações Eletrônicas (EECC) marca um ponto de virada para a indústria de rádio. A ação exige que todos os novos rádios automotivos vendidos nos 27 países-membros da União Européia sejam capazes de receber rádio terrestre digital, bem como qualquer funcionalidade de FM ou AM que os fabricantes desejem incluir.

O executivo acredita que essa ação aponta que o futuro do rádio na Europa será digital. Torvmark também reforça essa ideia, lembrando que na Noruega, primeiro país a desativar os serviços nacionais de FM analógico, os números de rádio, que diminuíram após a transição digital do país em 2017, mas voltam para onde estavam antes da transição. Ou seja, há uma evolução na adoção do sistema por parte das rádios e do público.

No início deste mês, o WorldDAB divulgou um relatório na conferência Radiodays Europe em Lausanne, na Suíça, mostrando como a transição afetou a audição de rádio da Noruega. Além de confirmar que o total de audições de rádio do país se recuperou, o estudo constata que o alcance diário da rádio está em 67% da população, comparado a 68% em 2016. 

O estudo também relata que os ouvintes estão ouvindo por mais tempo (146 minutos por dia). em 2019, comparado a 127 minutos em 2016) e que 86% dos ouvintes diários usam o DAB +, comparado a 55% em 2016.

Já em outras partes da Europa, as estatísticas mostram que a Alemanha lidera a cobertura pelo sistema de rádio digital, superando o Reino Unido, como o principal mercado receptor de DAB + consumidor. Tanto a Itália quanto a França têm agora uma legislação de receptores que exige que todos os novos receptores incluam recursos de áudio digital. E no Reino Unido, o DAB responde hoje por mais da metade de todas as audiências de rádio, segundo o relatório da entidade.

Além disso, o regulador de mídia francês (Conseil supérieur de l'audiovisuel) acaba de publicar a lista de estações que receberam uma licença DAB + para começar a transmitir em todo o país via rádio digital terrestre em 2020. Entre os receptores estão seis canais de rádio da emissora pública Radio France - France Inter , France Info, France Culture, France Musique, Fip e Mouv '.

A adoção do sistema também ocorre fora do continente europeu. Os executivos lembram a realização de testes em países como o Vietnã e a Tailândia. Onze estações desses países iniciarão os trabalhos experimentais do DAB+, com duração prevista para 20 meses. Há até a expectativa de que o Vietnã conclua a transição digital de rádio até 2025.

Evolução da adoção do HD Radio


Display do HD Radio trabalhando com tecnologia híbrida em exposição no NAB Show 2019 / fonte: tudoradio.com

O sistema usado pelo mercado dos Estados Unidos, o HD Radio, também apresenta novidades. Na edição do ano passado do NAB Show, a Nautel expos um transmissor capaz de transmitir 12 canais diferentes de áudio em HD, conforme acompanhado pelo tudoradio.com na ocasião. E há uma evolução dos receptores, principalmente os automotivos.

Em relação à cobertura do sistema, o HD Radio amplia a sua fatia com adoção comercial por parte do México, além das rádios dos Estados Unidos e do Canadá. Segundo a sessão, mais de 100 estações mexicanas foram convertidas para o padrão de rádio digital. Já no Canadá as emissoras também continuam adicionando estações e avaliando o desempenho do sistema à medida que avançam em seu processo regulatório.

"A forte demonstração de apoio das emissoras ajudou a impulsionar um aumento nos carros equipados com HD Radio", afirma o executivo Joe D'Angelo ao portal Rádio World. E completa dizendo que "existem hoje mais de 55 milhões de carros na estrada com a tecnologia HD Radio e mais de 4.300 programas de transmissão HD Radio". 

D'Angelo explica que as atividades recentes na América do Sul e no Sudeste da Ásia parecem indicar que os países nessas regiões estão prontos para começar transição para a radiodifusão digital. "Durante anos, a falta de receptores amplamente disponíveis ou pontos altos de preço diminuíram a transição para o digital em muitos mercados", disse ele. Porém, conforme acompanhado pela mídia especializada, a adoção de um padrão no Brasil não parece ser uma prioridade do setor (este que vive o processo de migração das rádios AMs para o dial FM).

Streaming não compete com o rádio, mas agrega

Vale a leitura:
> Nielsen aponta que "midia tradicional" serve de referência para consumo de conteúdo on-line

O executivo Joan Warner afirma que, para o setor de rádio, o streaming na Internet é uma plataforma de entrega gratuita que auxilia que os ouvintes continuem acessando conteúdo em todas as plataformas on-line e não atua como um substituto para um rádio terrestre robusto, mas sim um agregador importante para as emissoras e para a audiência.

"O rádio de transmissão e, em particular, o DAB + é gratuito, confiável e não requer acesso à internet ou à eletricidade, o que ainda torna a maneira mais eficiente e eficaz de se comunicar ao vivo para um público de massa, especialmente em situações de emergência. A indústria de rádio em todo o mundo está garantindo que o conteúdo de rádio esteja disponível em todos os dispositivos com transmissão de rádio AM, FM, DAB + como a espinha dorsal da empresa e onde a maior parte da audição acontece", defende o executivo.

Os três executivos do painel concordam que o rádio terrestre (e digital) tem um futuro promissor pela frente, apoiado pela movimentação da industria "A tecnologia de ativação por voz é um exemplo perfeito", diz Warner. "À medida que as pessoas se distanciam das instruções de leitura e digitação, o rádio integrou essa nova tecnologia com o Amazon Alexa para garantir que o rádio seja parte da experiência do usuário e na Austrália os usuários podem simplesmente pedir ao Alexa para tocar sua estação de rádio favorita. A rádio continua a evoluir e integrar novas formas de acessar o conteúdo produzido pelas emissoras de rádio 24 horas por dia, 7 dias por semana", concluiu.

"O rádio é muito mais do que uma jukebox de faixas. Continua sendo um meio local altamente organizado e oportuno que oferece uma experiência, informação e entretenimento aos ouvintes que não podem ser replicados. É um componente crítico de qualquer comunidade e sempre pode ser contado. E, assim como o rádio passou da AM para a FM, para o digital, ele evoluirá para garantir que a transmissão não mate a estrela do rádio", finaliza o executivo.

Mais receptores e as vantagens do rádio terrestre

Os executivos informam que e a maior disponibilidade de modelos nos dois padrões digitais de rádio estão refletindo positivamente em todo um ecossistema voltado à essa tecnologia, seja na adoção do público (audiência) como também na disponibilidade de conteúdo. O painel lembra que, nas Filipinas, há a introdução do primeiro celular com HD Radio extremamente acessível.

D'Angelo diz que, embora a transmissão de rádio opere hoje em um ambiente altamente competitivo, ela também tem vantagens exclusivas sobre os serviços de streaming somente na Internet. "De muitas maneiras, o rádio over-the-air é o encarregado dos serviços de áudio e em todos os mercados tem o benefício de audiências muito grandes / leais com marcas e apresentadores extremamente bem estabelecidos", acrescentou.

"Investindo em todos os aspectos de distribuição de áudio, transmissão digital, streaming, aplicativos e sob demanda, as emissoras estão mantendo sua conexão com seu público e, na verdade, aumentando o tempo gasto ouvindo com sua programação em plataformas de distribuição", afirma o executivo. 

Reforçando a ideia de que o rádio necessita ter uma atuação tecnológica multiplataforma, D'Angelo, alerta que as emissoras precisam adotar todas as tecnologias disponíveis e criar uma programação única para cada mídia, conforme necessário. 

Com informações do NAB Show, sessão "Rádio Digital Roll Out Around the World" e o portal Rádio World

Veja também:
> Clique aqui e acompanhe toda a cobertura do NAB Show 2019 feita pelo tudoradio.com

Tags: Rádio, NAB Show, tecnologia, radiodifusão, Las Vegas

Compartilhe!

Teste
Daniel Starck

Daniel Starck é jornalista, empresário e proprietário do tudoradio.com (veiculo que atua há mais de 19 anos voltado aos interesses do rádio brasileiro e de seus ouvintes). Formado em Comunicação Social / Jornalismo pela PUCPR, Daniel também já teve passagens por rádios como CBN, Rádio Clube e Rádio Paraná. Também atua como palestrante e consultor nas áreas artística e digital.



...









tudoradio.com © 2004 - 2021 | Todos os direitos reservados
Mais tudoradio.com:
Empresas parceiras do tudoradio.com:
tudoradio.com - O site de rádios do Brasil
Tel. Comercial: (41) 4062.0035 | (11) 4062.0058 / (09h às 12h e das 14h às 17h - seg. a sexta)
Entre em contato com o portal clicando aqui.