Rádios online / Emissoras ao vivo

Dials / Guia de Rádios

Procurar notícias de rádio

Canais.

Canais.

Canais.

Enquete

As declarações de uma autoridade ou pessoa pública podem incentivar a violência contra meios e profissionais de comunicação?

Enquete

Segunda-Feira, 27 de Julho de 2020 @ 10:49

Pesquisa da ABA mostra que 32% das empresas devem manter investimentos no Rádio no segundo semestre

São Paulo - Estudo apresenta os principais impactos do novo coronavírus no setor de mídia

Publicidade

A Associação Brasileira de Anunciantes (ABA) realizou uma pesquisa sobre "A resposta das marcas à pandemia de Covid-19". A iniciativa traça um panorama de como a pandemia do novo coronavírus tem impactado as estratégias de comunicação e mídia de empresas de diferentes segmentos. O levantamento, que foi realizado em conjunto com as demais Associações Nacionais de Anunciantes da América Latina filiadas à World Federation of Advertisers (WFA), mostra que 32% devem manter os investimentos planejados para o segundo semestre no Rádio.

Segundo informações da própria associação, foram coletadas informações de 100 empresas distribuídas em países como Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Guatemala, Paraguai, Peru e Uruguai. As organizações respondentes eram de diferentes setores de atuação, como alimentos e bebidas, cosméticos e higiene pessoal, produtos de cuidado com a casa, automóveis, eletrônicos, serviços de telecomunicação, seguros, entre outros.

"A participação da ABA neste estudo é mais uma iniciativa da Entidade em promover informações e ferramentas relevantes aos nossos associados, com o objetivo de desenvolver o mercado, os aprendizados e o compartilhamento de tendências", destaca Sandra Martinelli, Presidente Executiva da ABA.

Recomendamos:
Em guerra, gigantes do streaming de vídeo usam o rádio para ampliar suas bases de assinantes

Principais resultados

Em relação aos orçamentos gerais de mídia e marketing para o ano de 2020, em comparação com 2019, 33% acredita que sofrerá um impacto de 21 a 40% de queda em suas verbas, 7% não prevê alterações e apenas 2% acha que haverá crescimento de mais de 20%. Com o recorte do segundo semestre, em comparação com o que já havia sido planejado, 50% prevê quedas entre 11 e 40%.

Segundo o levantamento, 32% responderam que irão manter os investimentos que estavam planejados para o segundo semestre no meio Rádio. Outros 4% pretendem aumentar o investimento em até 20% do planejado inicialmente. Na TV aberta, por exemplo, apenas 15% pretende manter os investimentos no segundo semestre. Por outro lado, 64% deve diminuir os investimentos no meio. 

Ainda segundo a pesquisa, 59% dos respondentes acreditam que a crise acelerou a transformação digital da organização e 41% pensa que este momento é uma oportunidade para repensar tudo em termos de marketing. Além disso, metade deles acham essencial que as marcas não percam a visibilidade em momentos difíceis como esses.

Veja também:
> Levantamento aponta que o rádio é o mais resiliente entre todas as mídias tradicionais durante o coronavírus 
> Coronavírus: Media Hiatus Impact da Nielsen mostra os impactos da diminuição ou corte na publicidade para as marcas 

Tags: Rádio, levantamento, ABA, investimento, mídia, publicidade

Compartilhe!

Teste
Carlos Massaro

Carlos Massaro atua como radialista e jornalista e é formado em Direito. Já coordenou artisticamente uma afiliada da Band FM (interior de São Paulo) e trabalhou como locutor em outra retransmissora da Band FM e na Interativa de Avaré. Atua pelo tudoradio.com desde 2009, responsável pela atualização diária da redação do portal.



...







Mais tudoradio.com



tudoradio.com © 2004 - 2020 | Todos os direitos reservados
Marcas que pertencem ao tudoradio.com:
Empresas parceiras do tudoradio.com:
tudoradio.com - O site de rádios do Brasil
Tel. Comercial: (41) 4062.0035 | (11) 4062.0058 / (09h às 12h e das 14h às 17h - seg. a sexta)
Entre em contato com o portal clicando aqui.